Sigam-me!!

Sigam-me!!

Sigam-me

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Palestra com os policiais militares da Cia 171

Fechando com chave de ouro o ano de 2017, a AMT-PM/BM por meio de seu presidente Sgt Robledo Manoel dos Santos, realizou uma palestra aos policiais militares da Cia 171 na sala de reuniões da CDL, nesta sexta feira, 28/12 com o intuito de apresentar a instituição aos presentes.
O Sgt Robledo discorreu sobre as vantagens e benefícios da AMT-PM/BM, os convênios, as parcerias e principalmente as lutas da classe reivindicando melhores condições de salário e de trabalho.
Agradeceu o Cap Miguel pela oportunidade, se colocando à disposição na sede da associação para maiores esclarecimentos.






quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Sobe para 131 total de PMs assassinados este ano no Rio

O cabo Eduardo Caetano Neto França foi o 131º policial militar morto por agressão no estado do Rio de Janeiro este ano. Ele havia sido ferido durante sua folga em Paraty, no litoral sul fluminense, no início de dezembro.

O PM estava internado desde o incidente no Hospital de Praia Brava, em Angra dos Reis, município vizinho, e morreu na madrugada de hoje (22). Segundo a Polícia Militar, ele tinha 37 anos e estava há nove anos na corporação.

Além dele, outros 79 policiais foram assassinados quando estavam de folga. Entre os 131 policiais militares mortos, 29 morreram enquanto estavam de serviço e 22 eram reformados.

Fonte Agencia Brasil

PM dá dicas para proteger imóveis de furtos nas festas de fim de ano e férias

De janeiro a outubro deste ano, quase 6 mil imóveis foram furtados em Belo Horizonte. No fim do ano, ladrões voltam a atenção para casas vazias

Com a chegada das festas de Natal, réveillon e as viagens durante as férias, muitos imóveis vão ficar vazios, o que atrai a atenção de criminosos. Segundo levantamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Minas Gerais (Sesp-MG), de janeiro a outubro de 2017, Belo Horizonte registrou 5.724 ocorrências de furto consumado a residência. Em todo o ano de 2016, foram 7.125 registros. Para evitar esse tipo de crime, a Polícia Militar (PM) faz algumas recomendações à população.

“Quando as pessoas viajam, e esta é uma época de viagens, o infrator canaliza os esforços nesse sentido”, explica o major Flávio Santiago, chefe da Sala de Imprensa da Polícia Militar. Segundo ele, certas atitudes têm ajudado a reverter este quadro, como evitar a exposição excessiva nas redes sociais, manter uma rede de vizinhos protegidos eficaz e a verificação de sistemas de segurança nos imóveis. 
“Colocam no Facebook '#PartiuSalvador', e tem muitas pessoas na rede com quem ela não tem contato. O infrator se entrelaça e consegue informações”, explica o militar. Segundo ele, por meio do perfil, pessoas mal-intencionadas acabam conseguindo informações detalhadas da rotina da vítima, para onde ela vai, quanto tempo vai ficar, entre outros detalhes. “Ele não faz esforço. Observou a viagem da pessoa e tem tranquilidade para atuar”, diz o major, recomendando que os usuários das redes sociais deixem para publicar as fotos dos passeios após o retorno. “Isso faz com que as pessoas não tenham atrelamento a essa linha do tempo e consigam informações privilegiadas. Também, quando coloco fotos feitas dentro de uma casa estou fazendo a exposição do ambiente interno, mostrando eletroeletrônicos que eu tenho, um sistema de segurança”, alerta o policial. 

O major Santiago também pede cuidado em relação ao check-in nos locais, feito por alguns aplicativos, o que gera uma rotina dos horários e locais que as pessoas frequentam. Também é importante ter cuidado ao compartilhar informações em grupos no WhatsApp e é preciso usar os recursos de privacidade oferecidos pelas redes sociais, limitando quem pode ver suas publicações e interagir. 

A rede de vizinhos protegidos ajuda na vigilância das residências e do comércio, alertando a polícia em caso de ocorrências. “Quem não tem rede, pode ter vizinhos com quem tem mais segurança, confiança. Pode perguntar se é possível dar uma olhada na casa e, se tiver algum movimento estranho, tem que acionar o 190 imediatamente. É muito comum as pessoas chegarem e encontrarem suas casas arrombadas e os vizinhos pensam que eles estavam se mudando”, pontua o militar. 

O terceiro ponto recomendado pelo major é verificar se portões, janelas, portas, grades e outros equipamentos dos imóveis estão em bom estado. Ele também reforça que antigos truques, como deixar uma luz acesa ou o rádio ligado, já são bem conhecidos e não funcionam mais. “Quem tem portão eletrônico é bom ter um cadeado também, porque ainda que alguém consiga colocar no estado manual, terá mais esse obstáculo. É preciso fazer a manutenção do sistema de alarme, verificar se as trancas estão em dia, desempenar um portão”, listou. Ainda no interior do imóvel, o militar recomenda que as pessoas deixem para colocar a bagagem no carro dentro da garagem, para evitar chamar a atenção na rua. Se for necessário fazer compras, manter sempre bolsas e sacolas à frente do corpo para evitar furtos e também colocar os produtos no porta-malas, já que até mesmo uma sacola com objetos de pouco valor no banco pode levar ao arrombamento do veículo. 

No início de dezembro, a Polícia Militar lançou a Operação Natalina, para garantir a segurança nos pontos de comércio de Belo Horizonte. Mais 3,5 mil policiais estão nas ruas atuando nesse sentido. A partir de 2 de janeiro, o foco muda com a Operação Férias Seguras, com aumento do efetivo nas áreas residenciais para evitar a ação de ladrões.

Fonte Em.Com.br

Concurso da PM-MG oferta 120 vagas com salário inicial de R$ 5,7 mil

Inscrições estão abertas até 4 de janeiro e podem ser feitas pelo site da corporação

A Polícia Militar de Minas Gerais (PM-MG) está com vagas abertas. A corporação lançou edital com a oferta de 120 postos para oficiais, sendo 12 deles reservados a mulheres. As inscrições já se iniciaram e poderão ser realizadas até 4 de janeiro, pelo site do Centro de Recrutamento e Seleção (CRS) da instituição, responsável pelo concurso.

Para concorrer às vagas, é necessário ter nível superior em direito, até 30 anos de idade e altura mínima de 1,60m, além de outros requisitos listados no edital. A remuneração básica inicial para o cargo de cadete do primeiro ano do Curso de Formação de Oficiais é de R$ 5.769,43. A taxa de inscrição para o certame é de R$ 173.
O processo seletivo consiste em duas fases: uma primeira etapa, com prova de conhecimentos objetiva e dissertativa, e uma segunda, com avaliações psicológicas, teste de capacitação física e exames de saúde (preliminares e complementares) e toxicológico, prova oral e prova de títulos.
A prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, constará de 40 questões das disciplinas: língua portuguesa, direito constitucional, direito penal militar, direito penal, direito processual penal militar, direito processual penal, direito administrativo, legislação extravagante e legislação institucional.

O teste será realizado nas cidades de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Uberaba, Lavras, Divinópolis, Governador Valadares, Uberlândia, Patos de Minas, Montes Claros, Ipatinga, Barbacena, Curvelo, Teófilo Otoni, Unaí, Pouso Alegre, Poços de Caldas e Sete Lagoas.

As provas (objetiva e dissertativa) serão aplicadas em 4 de fevereiro de 2018, um domingo, com início previsto para as 8h30.

Curso de formação
O Curso de Formação de Oficiais deverá ocorrer, segundo o edital, na Academia de Polícia Militar (APM) em Belo Horizonte. A preparação terá a duração de dois anos e meio, além de outros seis meses como aspirante. Durante o período, o candidato deverá submeter-se ao regime de dedicação exclusiva e cumprir atividades escolares extraclasse, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

No primeiro ano, o cadete estará sujeito ao alojamento e pernoite no quartel. O objetivo é familiarizar-se com as atividades militares, de acordo com o Regimento da Academia de Polícia Militar.


Fonte Metropoles

Cia de Meio Ambiente e Trânsito terá primeira comandante mulher da história

A Major Graciele Rodrigues  Santos será a nova comandante da Companhia de Polícia Militar Independente de Meio Ambiente e Trânsito (Cia PM Ind MAT). Ela será a primeira mulher a comandar uma unidade operacional no Norte de Minas.

A militar possui graduação em Curso de Formação de Oficiais pela Academia de Polícia Militar de Minas Gerais, graduação em Educação Física pela Unimontes e especialização em Curso de Especialização em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar de Minas Gerais. É graduada também em Direto.

Na corporação, foi comandante de pelotão, da Companhia Escola e atualmente é Oficial de Polícia chefe da Seção de Comunicação da 11ª RPM.
O nome do sucessor de Graciele na P5 ainda não teve o nome divulgado.

O Tenente Coronel Hansen será o novo comandante do 50º BPM inaugurado em 2010 e é responsável pelas cidades de Botumirim, Capitão Enéas, Cristália, Francisco Sá, Grão Mogol, e Josenópolis; e de 84 bairros e 31 distritos de Montes Claros. A unidade atende uma população de cerca de 200.000 habitantes.

Fonte Portal de Noticia WT

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Excelência, não seja assassinado pelo politicamente correto!

“Uma nação que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara a sua própria queda.”

   (Rui Barbosa)

Quando Giovanni Falcone foi assassinado pela Máfia Italiana no dia 23 de maio de 1992 ,ele estava cercado de policiais. 57 dias depois era a vez do juiz Paollo Borsellino, adjunto de Falcone, sofrer um atentado e morrer. Junto a estes dois magistrados morreram vários policiais italianos. Foram estes policiais, com suas armas, que fizeram uma segurança tão massiva ao redor destes dois magistrados que só foi quebrada pela utilização de bombas de alto poder de destruição pela Cosa Nostra.

São os policiais brasileiros, e suas armas, que garantem até hoje a vida e a integridade física do Juiz Federal Odilon de Oliveira, famoso por suas ações contra os chefões do tráfico no Mato Grosso do Sul. E já ficou famosa a foto do Juiz Sérgio Moro protegido por quatro policiais, e suas armas, enquanto aguardava sentado, no saguão do aeroporto, o embarque.

Então não foi surpresa perceber no vídeo viralizado nas redes sociais esta semana, que foi um policial civil, e sua arma, que salvou a vida de uma Juíza durante atentado à bala ocorrido na comarca de Maral, no norte do Rio Grande do Sul.

Mas o mais interessante é que o fato que permitiu a reação eficaz – os bandidos foram presos logo em seguida – é que, naquele fórum, o policial não foi proibido de portar sua arma durante a audiência judicial. Se o mesmíssimo atentado ocorresse em várias partes do país o resultado seria o assassinato, em massa, de magistrados, pois virou praticamente regra, em todo Brasil, desarmar policiais nos fóruns judiciais. E um policial desarmado, amputado de seu principal instrumento de trabalho, nada pode fazer pra conter um ataque armado de marginais.

Quando o PCC realizou atentado contra o Fórum de São Vicente em 2002  com tiros de metralhadora e granadas, vitimando fatalmente um jovem advogado, imperava naquele fórum esta proibição. Após ver a grande vulnerabilidade que estava infligindo a si mesmos, o Juiz-diretor revogou tal regra e restringiu o porte de arma no interior daquele edifício apenas para os policiais que ali figuravam como réus de processos.

Um dos subprodutos culturais do politicamente correto é a policiofobia. Foi ela que promoveu, no âmbito da segurança pública, uma inversão de valores  que colocou  uma injusta e permanente suspeição em toda a classe policial. Foi assim que a utilização de algemas  começou a ser restringida, fragilizando a segurança de todos, e que culminou com a ideia politicamente correta que um policial armado é algo que constrange o réu e compromete sua dignidade. Essa aversão à figura do policial atinge proporções tão absurdas que a simples presença de um policial fardado numa universidade hoje é vista por muitos como algo inaceitável. E é inacreditável, pra classe policial, que parcela do judiciário tenha “embarcado” neste discurso que parece mais ter saído da militância do PSOL ou de um DCE, abrindo deliberadamente mão de um defensor armado, fragilizando seriamente sua própria segurança pessoal.

Ficou famosa nos Estados Unidos uma ocorrência no passado onde um réu, sem algemas, teria roubado a arma de um policial e matado várias pessoas dentro de uma corte judicial. Este caso, emblemático e muito citado em academias de polícia, nos faz entender um pouco porque os americanos usam algemas em todo mundo, desde artistas de Hollywood a banqueiros, passando, é claro, por criminosos comuns. A utilização de algemas é um tabu somente aqui onde a  fraqueza do estado é quase um convite à ousadia das facções criminosas.

A imprevisibilidade de reação humana, que inclusive culminou recentemente com uma agressão covarde  a um magistrado na comarca de Praia Grande, mostra que a realidade  sempre teimará em desmentir a ideologia. Neste caso o juiz foi xingado, socado e restou desmaiado no chão. Se o agressor estivesse armado com um simples caco de vidro ele poderia ter sido assassinado.

É necessário que a classe jurídica atente que o politicamente correto é um monstro que a qualquer momento pode se voltar contra ela mesma, assim como tem vitimado reiteradamente a classe policial. Os policiais somos a última linha de defesa do poder judiciário. Abrir mão desta proteção, num contexto de claro recrudescimento da criminalidade violenta é  algo que passa longe do razoável.

E, a propósito, prezados magistrados, pedimos respeitosa e encarecidamente que repensem sobre a absurda proibição de policiais portarem armas em fóruns. Quando as facções criminosas se voltarem contra vocês, queremos, assim como o herói gaúcho de Marau, impedir que vocês sejam assassinados!

Estamos, e sempre estivemos, do mesmo lado. Então, pelo bem geral da nação, digam não ao politicamente correto!

Fonte Blog Força e Honra

Projeto que garantiria recursos para o 13º dos servidores de MG fica para 2018

Mesmo assim, o governo anuncia proposta para pagar os servidores em reunião com os sindicatos nesta quinta-feira

A votação do projeto de lei da securitização das dívidas dos estados, colocada pelo governador Fernando Pimentel (PT) como único plano para obter recursos para pagar o 13º salário dos servidores públicos, ficou para o ano que vem. Por falta de acordo, o texto não entrou na pauta do plenário desta quarta-feira (20), apesar da promessa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ).
Mesmo com o adiamento, o governo de Minas informou que vai manter a reunião com os representantes dos sindicados dos servidores nesta quinta-feira (21), na qual apresentará uma proposta de pagamento do 13ºpara as demais categorias do funcionalismo.
A Câmara votou na terça-feira projetos que tratam de universidades públicas e deixou para hoje apenas propostas de acordos internacionais e, com eles, encerrra o ano legislativo. Segundo o vice-presidente da Casa, deputado Fábio Ramalho (PMDB/MG), não há quorum para aprovar o projeto da securitização. “Não teve acordo porque o PP não concordou e agora não tem mais sessão, terá que ser no ano que vem. Tentei até onde pude convencer os partidos, é uma matéria que precisa de 257 votos favoráveis, agora tem que ver como o governo vai fazer (para pagar o 13º)”, lamentou.

Os governadores Fernando Pimentel e Pezão, do Rio de Janeiro, estiveram com Rodrigo Maia na segunda-feira para pedir que o assunto fosse colocado em votação. O texto permite aos governos receber o dinheiro de credores nos bancos antecipadamente. Em troca, as instituições financeiras podem cobrar quem deve impostos, taxas, multas e outros débitos com os estados.

Embora Pimentel tenha colocado o recurso como única forma de pagar o 13º, o secretário de Planejamento Helvécio Magalhães disse, em entrevista ao Estado de Minas, que o dinheiro que entrará do IPVA em janeiro também servirá para quitar a folha extra. O valor emitido pela Secretaria da Fazenda é de R$ 5,12 bilhões e a expectativa é que cerca de 30% dos donos de veículos paguem o tributo em parcela única, em janeiro.
Pela estimativa do governo estadual, a securitização trariaentre R$ 1,8 bilhão e R$ 2 bilhão para os cofres estaduais.

O governo anunciou as datas de pagamento do benefício natalino somente para os servidores da segurança pública (policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários) e da saúde. A primeira parcela será depositada em 26 de dezembro e a segunda, em 19 de janeiro. Em entrevista nessa terça-feira (19) à TV Globo, o secretário de governo Odair Cunha (PT) disse que a aprovação da securitização daria mais celeridade ao pagamento. Segundo ele, a estimativa é que o estado quite a folha do 13º até meados de março de 2018, como ocorreu nesse ano.

Fonte Em.com.br

CABO JÚLIO, ÚNICO DEPUTADO ESTADUAL A SER AGRACIADO COM MEDALHA DA MARINHA

Assista o vídeo clicando aqui:

Servidores da segurança protestam na praça da Liberdade e trânsito é lento

Eles pretendem fazer uma assembleia ainda nesta quarta para decidir os rumos do movimento
Manifestantes estiveram na praça da Liberdade e fecharam algumas ruas
Os servidores da segurança pública de Minas Gerais realizaram um protesto, na tarde desta quarta-feira (20), na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Os manifestantes estiveram na praça da Liberdade e fecharam algumas ruas. Eles pretendem fazer uma assembleia ainda nesta quarta para decidir os rumos do movimento. Participam do movimento policiais civis, militares, agentes penitenciários e bombeiros.

Os servidores reivindicam: pagamento integral do 13º salário; quitação dos salários no quinto dia útil; reposição das perdas inflacionárias; fim do sucateamento das forças de segurança pública; pagamento de 600 milhões desviados criminosamente do IPSM; fim do sucateamento do Hospital da Polícia Civil, que está abandonado e as entidades de classe contam com a presença de todas as categorias.

Fonte O Tempo

Mineiros poderão pagar multas no débito ou parcelar no crédito

Aqueles que optarem pelo novo meio de pagamento terão a situação do veículo imediatamente regularizada
A Polícia Civil, por meio do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), determinou os procedimentos para implantar o sistema que permitirá o parcelamento de multas de trânsito, impostos e outros débitos incidentes sobre veículos automotores.

Os critérios estão descritos na Portaria do Detran-MG nº 753, publicada na última quarta-feira (13) no Diário Oficial do Estado. Para a efetiva implantação da nova forma de quitar as dívidas, o Detran-MG credenciará empresas para gestão dos sistemas de informação de pagamento.

A medida considera a necessidade de oferecer aos cidadãos alternativa de quitação dos débitos por meio de cartões de débito e crédito, inclusive com a possibilidade de parcelamento. As pessoas que optarem pelo novo meio de pagamento terão a situação de seu veículo imediatamente regularizada.

O Detran-MG ainda não informou quando o sistema vai começar a funcionar. Outras informações serão divulgadas na manhã desta quinta-feira (21) pelos delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior e José Marcelo de Paula Loureiro.

Fonte O Tempo

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

AGENTES SOCIOEDUCATIVOS AGRADECEM CABO JÚLIO PELA APROVAÇÃO DO PROJETO DE LEI QUE PREVÊ PORTE DE ARMA PARA A CATEGORIA

Assista clicando por aqui:

Aeronáutica abre 183 vagas de nível médio para graduação de sargentos


São dez áreas para escolha dos candidatos

Quem deseja ingressar na careira militar pode se inscrever a partir do ano que vem no novo concurso público aberto pela Aeronáutica, com 183 vagas para a formação de sargentos. Podem participar candidatos de ambos os sexos, com idade entre 17 e 25 anos (completados até 31 de dezembro de 2019) e com nível médio de formação.


Há chances nas especialidades de administração (40), enfermagem (45), eletricidade (14), eletrônica (30), pavimentação (8), informática (20), obras (8), radiologia (5), laboratório (5) e topografia (8).

Interessados devem se inscrever de 8 de janeiro a 6 de fevereiro, pelo site ingresso.eear.aer.mil.br  a taxa custa R$ 60.

Os candidatos serão avaliados por provas escritas (em 22 de abril), inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico, prova prática da especialidade e validação documental.

Provas em Brasília
Além de Brasília, as provas escritas serão aplicadas em Belém, Recife, Fortaleza, Natal, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, São José dos Campos (SP), Campo Grande, Canoas (RS), Santa Maria (RS), Curitiba, Manaus, Porto Velho e Boa Vista.

Haverá ainda o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento da Aeronáutica (EAGS), que será realizado na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá/SP, em 2019. O curso terá duração aproximada de um ano e a matrícula deverá ser feita em Guaratinguetá, em 13 de janeiro do ano que vem.

Remuneração
Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), após a conclusão do estágio com aproveitamento, o aluno será promovido à graduação de terceiro-sargento (com remuneração média de R$ 4.627,46) e será distribuído em alguma das organizações do Comando da Aeronáutica localizadas em todo o território nacional, segundo necessidade da Administração.

Fonte CorreioWeb

Delegacias das polícias civis e da Polícia Federal não têm servidores suficientes

Na PF, apenas 26,51% das delegacias têm pessoal suficiente
Mais de 87%  das delegacias da Polícia Civil no Brasil não têm quantidade suficiente de servidores para realizar o exercício das atividades, como a investigação. Os dados são da pesquisa Ministério Público e o Controle Externo da Atividade Policial, divulgada ontem, pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em Brasília. O relatório também mostrou que, em 70,16% das unidades visitadas, há inquéritos com tramitação há mais de dois anos.

Para compor o documento, foram visitadas 6.283 delegacias da Polícia Civil em todo o país, e outras 249 da Polícia Federal. Nesse último caso, os números continuam desanimadores: apenas 26,51% têm pessoal suficiente, e em 91,57% das unidades têm inquéritos com tramitação há mais de dois anos. As informações foram coletadas em 2016 pela Comissão do Sistema Prisional, Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública (CSP/CNMP). A ideia é que o relatório mostre informações e estatísticas sobre as condições físicas, estruturais e de funcionários dos estabelecimentos levantados.



Delegacia não é cárcere
Durante a apresentação da pesquisa, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que os dados são um importante passo no controle da atividade policial, pois indicam aquelas “unidades que estão em desacordo não só com as normas existentes, mas também com esse sentimento de que a delegacia de polícia não pode mais servir de cárcere”. Apesar de a legislação impedir que as pessoas fiquem presas em delegacias, Dodge disse que essa é uma realidade que segue sendo praticada “à margem da lei”. “Espero que esse trabalho continue frutificando e que os novos dados sejam colhidos, somando-se a esse”, declarou.


Por isso, segundo a procuradora-geral, é necessário que todos os integrantes que façam o controle externo da atividade policial usem texto para complementar as informações, sobretudo por um trabalho mais “humano em relação a todos aqueles que estão sendo investigados e presos”.


Já segundo o presidente da comissão, o promotor de Justiça Dermeval Farias Filho, apesar de serem preocupantes, os dados também revelam os problemas a serem acompanhados. “Esse relatório não é uma crítica à atividade policial. Ele demonstra que o Ministério Público está preocupado com a política pública, ou seja, de se estruturar devidamente a polícia para realizar um trabalho condizente com a constituição e com as leis do país”, disse.


Para Farias Filho, é necessário haver um diálogo maior entre os atores envolvidos na segurança pública.  “Esse é um relatório que auxilia os membros do Ministério Público a realizarem um acompanhamento do controle externo da atividade policial e a traçarem estratégias legais de políticas públicas, com ações, com mecanismos legais, com recomendações, ações judiciais, e, principalmente, com diálogo entre o Executivo, Judiciário e polícia”, concluiu.

Polícia Federal
249 delegacias visitadas

66 possuem número de servidores suficiente (26,51%)

48 possuem cela de custódia/carceragem (19,28%)

228 delegacias têm inquéritos com tramitação há mais de dois anos (91,57%).


Polícia Civil
6.283 delegacias visitadas

810 possuem número de servidores suficiente (12,89%)

2.693 possuem cela de custódia/carceragem (42,86%)

4.408 delegacias têm inquéritos com tramitação há mais de dois anos (70,16%)


Fonte CorreioWeb

Escala do 13º para restante dos servidores de Minas sai na quinta-feira

Segundo o 1º secretário da Assembleia, Rogério Correia, a garantia foi dada pelo secretário Odair Cunha em reunião com representantes da educação
Os trabalhadores da educação se manifestaram na Assembleia nessa segunda-feira - Foto: Sarah Torres
Depois da pressão do funcionalismo público, que fez manifestações e ameaça de greve desde a última sexta-feira, o governo de Minas marcou para quinta-feira a data para divulgar a escala de pagamento do 13º salário dos servidores públicos. A previsão foi anunciada em reunião entre representantes do Executivo, deputados e trabalhadores da educação realizada nesta terça-feira (19) na sede do BDMG.


“O governo marcou reunião com o restante dos sindicatos na quinta-feira para anunciar a escala de pagamento do 13º salário. Até lá, serão feitos os cálculos e o estado vai avaliar o resultado das votações dos projetos de securitização”, disse o 1º secretário da Assembleia, deputado Rogério Correia (PT), que participou do encontro. Segundo o petista, a informação de que o anúncio será na quinta-feira foi passada ao grupo pelo secretário de governo, Odair Cunha (PT).

Em sua página no Facebook, a presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-Ute), Beatriz Cerqueira, também confirmou a data. “Reunião encerrada. O governo anunciará a escala de pagamento do 13º salário em reunião com as entidades sindicais, marcada para esta quinta-feira, dia 21/12, 10 horas”.
A reunião foi marcada no dia seguinte a um protesto do Sind-Ute na Assembleia, onde os representantes da classe conseguiram apoio dos parlamentares na cobrança pelo anúncio do 13º salário. No mesmo dia, nessa segunda-feira (18) mais cedo, os trabalhadores da saúde anunciaram uma greve e o governo anunciou a escala de pagamento do benefício somente para eles.

Na sexta-feira (15), o Executivo anunciou as datas de pagamento para os profissionais da segurança (polícias militar e civil, bombeiros e agentes penitenciários). A data também só saiu depois de a categoria fechar a Praça Sete para manifestação.

Nesta terça-feira, o projeto de lei que permite aos estados vender créditos que tem a receber de contribuintes ao mercado financeiro está na pauta da Câmara dos Deputados. No âmbito estadual, proposta que permite a mesma transação será votada na Assembleia Legislativa. 

Procurado pelo Estado de Minas, o governo não confirmou a informação. Informou apenas que, quando ficar pronta a escala, ela será divulgada.

Fonte Em.com.br

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Servidores fazem novo protesto para cobrar 13° do governo de MG nesta segunda-feira

Os trabalhadores da educação marcaram ato em frente à Assembleia Legislativa para pressionar Pimentel
O governador Fernando Pimentel (PT) vai enfrentar novo protesto de servidores públicos nesta segunda-feira (18). Depois do ato dos policiais militares na Praça Sete na sexta-feira (15), os profissionais da educação marcaram para as 17h de hoje um ato na Assembleia para cobrar o pagamento do 13º para os demais servidores públicos.
Na sexta-feira, o governo anunciou as datas de pagamento do benefício natalino somente para os profissionais da segurança pública. A medida irritou ainda mais os sindicatos de outras categorias, que já vinham cobrando uma definição.
A presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-Ute), Beatriz Cerqueira, considerou “desastrosa” a posição do governo de “ excluir do anúncio do pagamento do 13º salário 90% do funcionalismo”.

Ela citou entrevista do secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães, ao Estado de Minas, no qual ele admite que o 13º não deve sair este ano para o restante do funcionalismo. “Se tem recursos para o pagamento, o mesmo deve ser feito para todo o funcionalismo e não estabelecer privilégio”, diz em nota o Sind-Ute. O sindicato reclama que nenhuma reunião com os sindicatos para tratar do assunto foi marcada.

O sindicato dos auditores fiscais (Sindifisco) também cobrou tratamento isonômico com os servidores militares. O órgão está estudando medidas judiciais contra o governo.

Fonte Em.com.br

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Considerando, as notas e manifestações postadas em redes sociais, sobre o Clube dos Oficiais, do qual sou presidente, por não ceder o espaço para a assembleia das entidades de classe, marcada para o dia 20 de dezembro, considerando os atos verificados na manifestação de sexta-feira, 15 de dezembro de 2017, que julgamos desrespeitosos à pessoa do Comandante-Geral da PMMG, bem como contra o que este cargo representa junto a Corporação Militar, este Deputado vem resgatar a verdade sobre os reais motivos desta atitude.

1. Desde a exitosa campanha salarial de 2011, com o COPM assumindo, efetivamente, expressivos ônus financeiros, dando o imprescindível apoio às reivindicações, participando combativamente, porém com respeito, de todos os outros atos realizados pelas entidades de classe, nosso espaço foi cedido para vários eventos e fomos às ruas, de maneira independente do poder político, na defesa dos interesses da Classe dos Militares Estaduais.

2. Em momento algum, este Deputado sofreu qualquer tipo de pressão, ou foi cooptado pelo Governo do Estado ou pelo Comando da PMMG, para dividir o nosso movimento reivindicatório. Contudo, agimos na defesa da ética e do respeito, que devemos a todos os companheiros, do soldado ao coronel, condição essencial para a participação em qualquer tipo de manifestação que envolva os militares estaduais.

3. Reafirmo o meu compromisso com a classe, de maneira apartidária e independente, na luta pelo necessário respeito pelo Governo do Estado, às nossas Corporações, ao seu pessoal e as pensionistas, mantendo o foco nas seguintes reivindicações:

Pagamento dos salários no quinto dia útil;
Defesa do nosso IPSM;
Repasse dos empréstimos consignados às instituições credoras;
Correção salarial;

4. Encerrando, novamente afirmamos, não nos move, nenhum interesse que não seja o respeito à função de Comandante-Geral, e ao companheiro que estiver exercendo, na condução das manifestações. Todo o contrário não passa de invencionice, que falseia a verdade.

Lutar, sim, mas, sem respeito e ética, jamais.

Deputado Estadual Coronel Piccinini

Fonte Blog da Renata

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

DIVULGADA A ESCALA DE PAGAMENTO DO 13º SALÁRIO DOS SERVIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA


MANIFESTAÇÃO DOS SERVIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA NA PRAÇA SETE EM BELO HORIZONTE - O BLOG POLÍCIA PELA ORDEM ACOMPANHOU A MOBILIZAÇÃO



Fonte Policia Pela Ordem

O Brasil ruma à barbárie

Três graves acontecimentos foram notícia no Brasil, esta semana, mostrando claramente o nosso abismo civilizatório e inquietante situação de completa destruição do tecido social brasileiro.

__Um Papai Noel foi apedrejado em um bairro de classe baixa, pois seus doces acabaram. A criançada resolveu “punir” o bom velhinho, um homem que até tempos atrás era visto como um benfeitor – tanto por crianças pobres quanto ricas.

__Em um jogo de futebol – a paixão nacional – no Maracanã, torcedores protagonizaram cenas de selvageria explícita. O local se tornou uma praça de guerra. A internet nos mostrou, ainda, cenas inacreditáveis de uma horda furiosa de bandidos/torcedores que descaradamente roubava os pobres vendedores ambulantes do entorno.

__Numa cidadezinha do Rio Grande do Sul, criminosos invadiram o fórum da cidade para libertar outro marginal que estava sendo ouvido e para tanto matariam a juíza do processo. Por extrema sorte e proteção divina, um policial armado conseguiu salvar a vida da magistrada – que aos berros não entendia o que se passava.

Em todos os casos, a questão civilizatória é o cerne do problema.

O brasileiro do atual progressista Brasil se tornou um primitivo em questões de convívio e respeito social. Tenho notado a mudança absurda do comportamento dos meus compatriotas. Foi um processo relativamente rápido. O degradante fenômeno é observado em todas as classes sociais e em todos os ambientes: de escolas até mesmo numa simples fila de um banco qualquer. Em pouco mais de duas décadas, o país tornou-se um lugar rude, bem mais rude do que era. Um povo cheio de direitos e isento de obrigações ético-morais.

No novo Brasil, forjado pelos valores marxistas, a cordialidade deu lugar ao primitivo. Uma sociedade que não tinha atingido um estágio civilizatório pleno regrediu para se tornar uma sociedade sem limites, freios ou a mínima noção de civilidade.

A família deixou de ser o investimento básico da nação e tentam substituí-la por arranjos doentios e degenerados, em nome do moderno e do famigerado “mundo melhor”, mais tolerante.

Os reflexos e impactos desta nefasta mudança de comportamento e do tecido social desestruturado apontam para uma séria e importante regressão civil. Isto custará ainda mais caro ao nosso atraso enquanto nação.

O número assustador de crimes no país é uma consequência direta dos novos conceitos sociais – todos eles invertidos na essência – adotados pelos brasileiros, ou boa parte deles.

Um país que apresenta todos os cacoetes de uma ideologia ressentida, deletéria, que substitui valores e princípios indispensáveis à uma sociedade minimamente civilizada, por relativismo moral e ético – onde tudo é permitido. Lugar onde a culpa e os escrúpulos foram abolidos em nome de qualquer tratado ordinário que beneficia o erro sem punição ou consequência.

Cidadãos e bandidos passaram a ter o mesmo status social, assim devidamente reconhecidos pelo Estado e suas instituições.

 A convivência, relativamente, pacífica de outrora deu lugar aos mais primitivos e selvagens instintos dos cidadãos: que cheios de si e transbordando segurança, não mais respeitam pessoas, normas ou fundações oficiais.

O episódio do ataque ao fórum da cidade gaúcha deixa claro que nem mesmo os bandidos têm mais qualquer tipo de barreira.

Não há lei, não há justiça, ninguém merece respeito.

Que sirva de lição para os membros do Poder Judiciário, que tanto ajudaram a modelar esta nova e desestruturada sociedade.

Por fim, resta dizer que estamos em apuros. O Brasil ruma à barbárie.

É prematuro alimentar-se de qualquer otimismo. Não sabemos se conseguiremos reverter este processo ou perderemos nosso país, definitivamente, para o crime e para a total ausência de evolução civilizatória.

O futuro do Brasil é deveras preocupante.

Fonte Hora Extra

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

DEPUTADO SUB TEN GONZAGA ALERTA SOBRE CHANTAGEM DO PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS RODRIGO MAIA PARA COLOCAR EM PAUTA O PROJETO QUE PODE SALVAR O 13º SALÁRIO DOS SERVIDORES

Em um vídeo gravado ontem (13/12), o Deputado Subtenente Gonzaga, alerta sobre a chantagem que o Presidente da Câmara dos Deputado está fazendo para colocar em pauta o Projeto de Lei que pode salvar o 13º do Funcionalismo Público, não só em Minas Gerais, mas também em outros Estados que não tem recursos para efetuar o pagamento.

No Vídeo, Sub Ten. Gonzada afirma que o Deputado Rodrigo Maia colocou como contrapartida para colocar o Projeto de Lei em pauta, que os Governadores se comprometam apoiar a reforma da previdência, garantindo votos para a sua aprovação. UM ABSURDO!!!

É hora de nos mobilizarmos e cobrarmos dos Deputado que representam o povo de nosso Estado para que pressionem o presidente da Câmara dos Deputados a colocar o Projeto de Lei da Securitização em pauta o mais rápido possível.

Vamos nos manifestar nas redes sociais e enviando e-mail para os Deputados  Federais de nosso Estado.
Fonte Blog Policia Pela Ordem 

Governo de Minas admite que ainda não tem dinheiro para pagar o 13º dos servidores neste ano

Em entrevista exclusiva à Rádio Itatiaia, o secretário de Planejamento de Minas Gerais, Helvécio Magalhães, afirmou que a prioridade do governo  é o pagamento do décimo 13º, mas admite que não há recurso garantido.
Sem dinheiro, não está descartada a possibilidade de o Executivo não conseguir pagar nenhuma parcela do 13º neste ano.
De acordo com Helvécio Magalhães, a expectativa do governo está no projeto da securitização que vende as dívidas de empresários para os bancos para que as instituições quitem os valores imediatamente.

ESTAVA NA FRENTE DO QUARTEL OBSERVANDO A MOVIMENTAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR DA CIDADE PARA REPASSAR INFORMAÇÕES A UMA QUADRILHA ESPECIALIZADA EM EXPLOSÃO DE CAIXAS ELETRÔNICOS

GUARNIÇÃO PM DURANTE PATRULHAMENTO VISUALIZOU INDIVÍDUO COM ATITUDE SUSPEITA DEITADO FINGINDO ESTAR DORMINDO PRÓXIMO A FRENTE DO QUARTEL PM. A GUARNIÇÃO PM REALIZOU VÁRIAS INDAGAÇÕES PARA O INDIVÍDUO, O QUAL SEMPRE ENTRAVA EM CONTRADIÇÕES. APÓS AS INSISTÊNCIAS DOS POLICIAIS MILITARES EM QUEREREM SABER O MOTIVO QUE FINGIA DORMIR EM FRENTE O QUARTEL O INDIVÍDUO AGORA IDENTIFICADO COMO ALEXANDRO DE PAULA DISSE QUE ESTAVA NA FRENTE DO QUARTEL OBSERVANDO A MOVIMENTAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR DA CIDADE PARA REPASSAR INFORMAÇÕES A UMA QUADRILHA ESPECIALIZADA EM EXPLOSÃO DE CAIXAS ELETRÔNICOS. NO CELULAR DO INFRATOR HAVIA MENSAGENS INFORMANDO QUE UMA VIATURA POLICIAL HAVIA DESLOCADO PARA ARAXÁ, ENQUANTO OUTRA VIATURA POLICIAL ESTAVA NA CIDADE, INFORMANDO AINDA QUE A VIATURA QUE ESTAVA NA CIDADE ERA COMPOSTA POR UM POLICIAL E UMA POLICIAL. AINDA SEGUNDO ALEXANDRO DE PAULA UMA CAMIONETE S10 PRATA (COM PLACA DE SÃO PAULO E ROUBADA) COM 06 (SEIS) INDIVÍDUOS ARMADOS COM PISTOLAS E REVOLVERES ESTAVAM ESPERANDO ELE DIZER QUE A "BARRA ESTAVA LIMPA", QUE O POLICIAMENTO ESTAVA EM UMA LOCALIDADE QUE FACILITARIA A INTENÇÃO CRIMINOSA DE EXPLODIR OS CAIXAS ELETRÔNICOS DO BANCO DO BRASIL. A GUARNIÇÃO PM APÓS CONSTATAR O INTENTO DO AUTOR DEU VOZ DE PRISÃO AO MESMO, ENTRETANTO O MESMO FOI RESISTENTE, SENDO NECESSÁRIO CONTROLE DE CONTATO E FÍSICO PARA IMOBILIZAR E ALGEMAR. EM SEGUIDA, DISSE QUE ALÉM DA S10 ERAM USADOS UM CARRO PEUGEOT PRETO E UM CORSA PRETO TODOS COM PLACA DE SÃO PAULO, E QUE OS OUTROS AUTORES ERAM DE GUARULHOS, SENDO QUE UM TINHA APELIDO DE CABEÇA, O QUAL ERA O CHEFE DA QUADRILHA E DOIS OUTROS MEMBROS ERAM CHAMADOS DE NEGUINHO E SENHORZINHO. COM AS INFORMAÇÕES FOI SOLICITADO APOIO DE POLICIAIS DE FOLGA E DE CIDADES VIZINHAS SENDO MONTADA UMA GRANDE OPERAÇÃO COM MILITARES EM VÁRIOS PONTOS ESTRATÉGICOS DA CIDADE, PRINCIPALMENTE NAS PROXIMIDADES DO BANCO DO BRASIL E NA ENTRADA DA ZELÂNDIA, TENDO EM VISTA QUE O AUTOR ALEXANDRO DE PAULA DISSE TAMBÉM, QUE OS INFRATORES ESTAVAM ESCONDIDOS EM UMA CASA NO DISTRITO CHAMADO DE "ALMEIDA CAMPOS" E QUE IRIAM ENTRAR NA CIDADE PELA ESTRADA DE TERRA QUE LEVA A ZELÂNDIA. DE POSSE DESSA INFORMAÇÃO TAMBÉM FOI DISPOSTO DOIS POLICIAIS MILITARES ESCONDIDOS NA ENTRADA DA CIDADE (ZELÂNDIA). APÓS UM CERTO LAPSO TEMPORAL, FOI VISUALIZADO ENTRANDO NA CIDADE UM CORSA PRETO COM DOIS AUTORES FERNANDO ARAÚJO COSTA (VULGO CABEÇA NOME APRESENTADO COM DOCUMENTOS POR ELE E DEPOIS DESCOBERTO TRATAR-SE NA VERDADE DE FABIO DA SILVA) E ANTÔNIO MARCONE JUSTINO DE SOUSA, OS QUAIS FORAM ABORDADOS E LOCALIZADOS COM ELES 02 RÁDIOS TRANSCEPTORES QUE FUNCIONAM NA FAIXA DA POLÍCIA MILITAR, CERTA QUANTIA EM DINHEIRO E CELULARES. CABE DESTACAR, QUE AMBOS AUTORES RESISTIRAM TENTANDO TAMBÉM EVADIR, SENDO NECESSÁRIO CONTROLE DE CONTATO E FÍSICO PARA IMOBILIZAÇÃO E ALGEMAÇÃO. O AUTOR ALEXANDRO CONFIRMOU QUE AMBOS FAZIAM PARTE DA QUADRILHA, QUE O FABIO DA SILVA VULGO CABEÇA ERA O CHEFE DA QUADRILHA, QUE O ANTÔNIO MARCONE ERA O MOTORISTA E QUE ERA COM ELES QUE CONVERSAVA INFORMANDO A MOVIMENTAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR VIA MENSAGEM. EM SEGUIDA, ENTROU NA CIDADE O PEUGEOT PRETO, SENDO ABORDADO E LOCALIZADO MAIS UM AUTOR DA QUADRILHA, O INFRATOR PAULO ANTONIO DE SOUZA SILVA, O QUAL TAMBÉM RESISTIU E TENTOU EVADIR DA POLÍCIA, SENDO NECESSÁRIO CONTROLE DE CONTATO E FÍSICO PARA IMOBILIZAÇÃO E ALGEMAÇÃO. O AUTOR ALEXANDRO DISSE QUE ELE TAMBÉM FAZIA PARTE DA QUADRILHA E QUE PAULO SERIA O SEGURANÇA DO PERÍMETRO DURANTE A AÇÃO DELITUOSO. FOI AGUARDADO POR APROXIMADAMENTE 1H30MIN A S10 PRATA ENTRAR NA CIDADE, MAS NÃO OCORREU, ASSIM FOI MONTADO UMA EQUIPE POLICIAL PARA DESLOCAR ATÉ ALMEIDA CAMPOS NA RESIDÊNCIA QUE SEGUNDO O AUTOR ALEXANDRO TODOS OS INTEGRANTES DA QUADRILHA ESTAVAM ESCONDIDOS ANTERIORMENTE AO INÍCIO DO CRIME. EM ALMEIDA CAMPOS FOI REALIZADO O ADENTRAMENTO NA RESIDÊNCIA, APENAS LOCALIZANDO DOIS CELULARES E UM INVÓLUCRO DE PLÁSTICO COM CHEIRO DE PÓLVORA, SEMELHANTE A UMA ESPOLETA, MAS OS OUTROS AUTORES NÃO SE ENCONTRAVAM MAIS NO LOCAL. TODOS OS AUTORES FORAM PRESOS EM FLAGRANTE DELITO. NO QUARTEL DURANTE O REGISTRO FOI CONSTATADO QUE OS DOCUMENTOS DO ENTÃO AUTOR FERNANDO ARAÚJO COSTA ERAM FALSOS (CNH E IDENTIDADE) E QUE NA VERDADE ELE SE CHAMAVA FABIO DA SILVA. EM CONSULTA DO VERDADEIRO NOME (FABIO DA SILVA) NO CNJ E INFOSEG FOI DESCOBERTO UM MANDADO DE PRISÃO COM O Nº 15366-43.2010.8.26.0224.0001 EM SEU DESFAVOR. SEGUNDO FABIO DA SILVA ELE CONHECE OS AUTORES PAULO ANTÔNIO DE SOUZA E SILVA E ANTÔNIO MARCONE JUSTINO DE SOUSA DO MESMO BAIRRO EM GUARULHOS. TODOS AUTORES DISSERAM HISTÓRIAS DE COBERTURAS CONTROVÉRSIAS. POR FIM, O AUTOR ALEXANDRO DISSE QUE IRIA RECEBER CERTA QUANTIA EM DINHEIRO PELO SERVIÇO DE ACOMPANHAMENTO DE VIATURAS POLICIAIS DURANTE A EXPLOSÃO DO CAIXA ELETRÔNICO E CONHECIA APENAS UM DOS OUTROS AUTORES PELO NOME, O QUAL SE CHAMA WANDERLEY.
Fonte Blog da Renata

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

MANIFESTAÇÃO DA AMT PM/BM CONTRA O GOVERNADOR

2ª  Manifestação dos servidores da segurança pública do interior de Minas Gerai ass em Uberlândia
Sob a iniciativa da AMT-PM/BM  - Associação dos Policiais e Bombeiros Militares do Triângulo Mineiro, o Presidente Sgt Robledo convoca os associados e convida os policiais e bombeiros militares e seus familiares, para juntos participarem da 2ª MANIFESTAÇÃO dos servidores de segurança pública de Minas Gerais, nesta sexta feira (15/12) às 14h00, na Praça Tubal Vilela, em apoio à manifestação das associações, que acontece em Belo Horizonte, com a seguinte pauta:

- Manifestar contra o Governo Fernando Pimentel, cobrando um posicionamento mais efetivo em relação aos pagamentos parcelados;
- retorno do pagamento dos salários até o 5º dia útil;
- fim do parcelamento dos salários no ano que vem;
- cobrança do pagamento do 13º salário integral;
- recomposição das perdas salariais;
- falta de infraestrutura dos presídios;
 - falta de equipamentos para exercer o ofício de segurança pública dentro do estado;
- falta de efetivos no interior do estado e de equipamento para os profissionais no enfrentamento às quadrilhas especializadas, 
- recuperação da credibilidade do IPSM.

Conto com sua presença e participação nesta luta pela manutenção dos nossos direitos!!!

Traga seus familiares e amigos para fortalecer o movimento.

Sgt Robledo Manoel dos Santos
Presidente da AMT-PM/BM

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

MANIFESTANTES DO PSTU, PCO E PT ENTRAM EM CONFRONTO COM PMS APOSENTADOS QUE MANIFESTAVAM NA ASSEMBLEIA

Uma manifestação de Policiais e Bombeiros Militares que era para ser pacífica acabou em confronto com apoiadores da ex-Presidente Dilma Rousseff, que veio a Assembleia Legislativa de Minas Gerais para participar de um evento na tarde dessa segunda-feira (11/12).

A manifestação dos militares que começou na Praça Sete e se deslocou para a Praça da Assembleia Legislativa deparou com o grupo de manifestantes do PSTU, PCO e do PT que esperavam pela chegada da ex-presidente.

Quando os militares chegaram na Praça da Assembleia aos gritos de "fora Pimentel" e "Pimentel Ladrão", foram recebidos com gritos e xingamentos pelos apoiadores de Dilma. O clima esquentou com a troca de insultos e culminou em agressões físicas.

O movimento reivindicatório dos militares manifestava pela volta ao pagamento no 5º dia útil, além do pagamento do 13º salário, que até o momento não tem a definição de pagamento.

O Blog Polícia PELA ORDEM que acompanhava a manifestação dos militares registrou parte do ocorrido, confira:
Clique Aqui

Fonte Blog Policia Pela Ordem

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

"PEIXES PODRES" QUE CIRCULAM NAS REDES SOCIAIS - "REFORMA DA PREVIDÊNCIA" E "PARCELAMENTO DO 13º SALÁRIO"

Esta sendo veiculado nas redes sociais duas mensagens que não são verídicas. Uma delas é sobre a Reforma da Previdência, informando que nós militares fomos incluídos novamente no texto da Lei que trata da Reforma da Previdência. A notícia não é falsa, mas é antiga. Hoje, o texto da Reforma da Previdência não contempla os militares, ou seja, NÃO FOMOS INCLUÍDOS NO ATUAL TEXTO DE REFORMA DA PREVIDÊNCIA. A informação foi esclarecida pelos Deputados Federais Sub Ten Gonzaga e Capitão Augusto.

A segunda notícia falsa que está circulando nas redes sociais é sobre o parcelamento do 13º salário em três vezes, com a primeira parcela no dia 22 de dezembro, a segunda em janeiro e a terceira em março. Essa notícia não é oficial!!!. A última notícia oficial sobre o 13º salário é de que o Governador anunciará a data ou o parcelamento na próxima semana. A expectativa é de que seja parcelado mesmo, porém sem data definida ainda.



DEPUTADO CABO JÚLIO SOLICITA E COMANDO PROMETE REAVALIAR DECISÃO SOBRE RECONVOCADOS

Recebemos diariamente, desde o dia da publicação da resolução para recondução, inúmeras mensagens de militares pedindo providências ao Deputado.

Em conversa com o Sr Cel André Leão, Sub Comandante Geral, Cabo Júlio levou a insatisfação da tropa em relação à mudança para a reconvocação.
O Coronel prometeu ao Deputado que
basta o comandante comprovar a necessidade da permanência do militar que ele permanecerá.

Os policiais militares e bombeiros militares estão fora desta maldita Pec 287

Circula no WhatsApp um vídeo do Dep Fed Cabo Sabino,  comentando o PRIMEIRO TEXTO DA PEC DA PREVIDÊNCIA e que foi detonado na comissão especial da câmara.

Estavam nessa Comissão Dep Federal MG Sub Tenente Gonzaga , Cabo Sabino (que foi inclusive arrancado da comissão por seu partido por divergir do governo), Dep Fed Major Rocha e o *Dep Federal SP Major Olimpio*.

Apesar de estarmos fora do relatório que vai ser votado, a luta contra PEC 287 da previdência continua

Continuaremos a lutar contra este projeto do Michel Temer, do Henrique Meirelles ministro da Fazenda, e do Marcelo Caetano secretário da previdência, porque continua injusta com os demais policiais, agentes prisionais , guardas municipais e todo o funcionalismo público.

São falsos e mentirosos os dados apresentados pelo criminoso Temer e vão arrebentar todo o povo brasileiro se passar.

O governo está desesperado tentando COMPRAR deputados para aprovar mas não terá os 308 votos NUNCA.

Abraços

Coronel Tadeu

É INCOMPETENTE DEMAIS

Militar é incompetente demais!!!
Militares, nunca mais!
Ainda bem que hoje tudo é diferente, temos um Pais sério, honesto e progressista. Cresce o grupo que não quer mais ver militares no poder, pelas razões abaixo.
Militar no poder, nunca mais. Só fizeram lambanças. Tiraram o cenário bucólico que havia na Via Dutra de uma só pista, que foi duplicada e recebeu melhorias; acabaram aí com as emoções das curvas mal construídas e os solavancos estimulantes provocados pelos buracos na pista.
Não satisfeitos, fizeram o mesmo com a rodovia Rio-Juiz de Fora.
Com a construção da ponte Rio-Niterói, acabaram com o sonho de crescimento da pequena Magé, cidade nos fundos da Baía de Guanabara, que era caminho obrigatório dos que iam de um lado ao outro e não queriam sofrer na espera da barcaça que levava meia dúzia de carros.
Criaram esse maldito do Proálcool, com o medo infundado de que o petróleo vai acabar um dia.
Para apressar logo o fim do chamado "ouro negro", deram um impulso gigantesco à Petrobras, que passou a extrair petróleo 10 vezes mais (de 75 mil barris diários, passou a produzir 750 mil); sem contar o fedor de bêbado que os carros passaram a ter com o uso do álcool.
Enfiaram o Brasil numa disputa estressante, levando-o da posição de 45ª economia do mundo para a posição de 8ª, trazendo com isso uma nociva onda de inveja mundial.
Tiraram o sossego da vida ociosa de 13 milhões de brasileiros, que, com a gigantesca oferta de emprego, ficaram sem a desculpa do "estou desempregado".
Em 1971, no governo militar, o Brasil alcançou a posição de segundo maior construtor de navios no mundo. Uma desgraça completa.
Com gigantesca oferta de empregos, baixaram consideravelmente os índices de roubos e assaltos. Sem aquela emoção de estar na iminência de sofrer um assalto, os nossos passeios perderem completamente a graça.
Alteraram profundamente a topografia do território brasileiro com a construção de hidrelétricas gigantescas (Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipu), o que obrigou as nossas crianças a aprenderem sobre essas bobagens de nomes esquisitos...
O Brasil, que antes vivia o romantismo do jantar à luz de velas ou de lamparinas, teve que tolerar a instalação de milhares de torres de alta tensão espalhadas pelo seu território, para levar energia elétrica a quem nunca precisou disso.
Implementaram os metrôs de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza, deixando tudo pronto para atazanar a vida dos cidadãos e o trânsito nestas cidades.
Esses militares baniram do Brasil pessoas bem intencionadas, que queriam implantar aqui um regime político que fazia a felicidade dos russos, cubanos e chineses, em cujos países as pessoas se reuniam em fila nas ruas apenas para bater-papo, e ninguém pensava em sair a passeio para nenhum outro país.
Foram demasiadamente rigorosos com os simpatizantes daqueles regimes, só porque soltaram uma "bombinha de São João" no aeroporto de Guararapes, onde alguns inocentes morreram de susto apenas.
Os militares são muito estressados. Fazem tempestade em copo d'água só por causa de alguns assaltos a bancos, sequestros de diplomatas.... ninharias que qualquer delegado de polícia resolve.
Tiraram-nos o interesse pela Política, vez que os deputados e senadores daquela época não nos brindavam com esses deliciosos escândalos que fazem a alegria da gente hoje.
Os de hoje é que são bons e honestos. Cadê os Impostos de hoje, isto eles não fizeram!
Para piorar a coisa, ainda criaram o MOBRAL, que ensinou milhões a ler e escrever, aumentando mais ainda o poder desses empregados contra os seus patrões.
Nem o homem do campo escapou, porque criaram para ele o FUNRURAL, tirando do pobre coitado a doce preocupação que ele tinha com o seu futuro. Era tão bom imaginar-se velhinho, pedindo esmolas para sobreviver.
Outras desgraças criadas pelos militares: Trouxeram a TV a cores para as nossas casas, pelas mãos e burrice de um Oficial do Exército, formado pelo Instituto Militar de Engenharia, que inventou o sistema PAL-M. Criaram ainda a EMBRATEL; TELEBRÁS; ANGRA I e II; INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM.
Tudo isso e muito mais os militares fizeram em 22 anos de governo. Pensa!!!
Depois que entregaram o governo aos civis, estes, nos vinte anos seguintes, não fizeram nem 10% dos estragos que os militares fizeram.
Graças a Deus!!!
Ainda bem que os militares não continuaram no poder!!!
Tem muito mais coisas horrorosas que eles, os militares, criaram, mas o que está escrito acima é o bastante para dizermos: "Militar no poder, nunca mais!!!", exceto os domesticados.
Ainda bem que hoje estão assumindo o poder pessoas compromissadas com os interesses do Povo.
Militares jamais! Os políticos de hoje pensam apenas em ajudar as pessoas e foram injustamente prejudicadas quando enfrentavam os militares com armas às escondidas com bandeiras de socialismo.
Os países socialistas são exemplos a todos.
ALÉM DISSO, NENHUM DESSES MILITARES CONSEGUIU FICAR RICO.
Arnaldo Jabor.

CFO PMMG 2018 - 120 VAGAS

Polícia Militar de Minas Gerais

ENCERRAMENTO

04/01/18

VAGAS

120

SALARIO

R$ 5,769.43

ESCOLARIDADE

superior

LOCAL

Minas Gerais

ESTADO

Minas Gerais

CFO PMES

Polícia Militar do Estado do Espírito Santo

ENCERRAMENTO

17/12/17

VAGAS

13

SALARIO

R$ 9,237.80

ESCOLARIDADE

superior

LOCAL

Espírito Santo

ESTADO

Espírito Santo

Servidor vai ter que devolver salário recebido acima do teto

Ação do Tribunal de Contas exigirá o estorno aos cofres públicos de valores pagos acima do limite

Agentes públicos que receberam salários acima do teto constitucional do funcionalismo desde novembro de 2015 terão que devolver os valores que ultrapassaram o limite previsto pela lei. A informação foi confirmada pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), conselheiro Cláudio Couto Terrão, em entrevista exclusiva à reportagem de O TEMPO. Segundo Terrão, o montante que deve ser retornado à administração pública é “expressivo” para os cofres do Estado, que, atualmente, vive em situação de calamidade pública por conta da crise nas finanças.

Os valores exatos a serem devolvidos só serão revelados em fevereiro de 2018, quando o tribunal disponibilizará todo o conteúdo de um cadastro dos agentes públicos do Estado que tem sido produzido desde abril deste ano. O levantamento, uma espécie de censo do funcionalismo público, aborda as remunerações de todos os agentes públicos de Minas e em todos os 853 municípios do Estado. “Tudo que é considerado agente público está dentro do censo. Entra governador, deputados, prefeitos, vereadores, desembargadores, promotores de Justiça, conselheiros, servidores de empresas estatais. É tudo mesmo. É um trabalho volumoso. A partir do número final, vamos determinar o corte do envio desses recursos e pedir a devolução dos valores”, esclarece Cláudio Terrão.

Cada montante a ser devolvido será repassado diretamente ao órgão de origem do pagamento. Isto é: o desembargador que recebeu acima do teto, por exemplo, deverá devolver a quantia recebida a mais para o tribunal responsável pela sua remuneração, enquanto um servidor municipal retornará os valores para a prefeitura onde trabalha.

Extraoficialmente, a expectativa de prefeituras de municípios de porte médio, como Juiz de Fora, na Zona da Mata, ou Nova Lima, na região metropolitana, é de que as quantias a serem devolvidas possam chegar a até R$ 500 milhões – um alívio e tanto para os cofres municipais, que também enfrentam situação delicada.

O TCE-MG já fez as captações de números municipais e agora aguarda informações de órgãos do governo estadual, como a Secretaria de Estado de Fazenda, para concluir o cruzamento de dados sobre os salários que foram pagos acima do teto nos últimos dois anos.

“Tudo será feito com cautela, até porque há questões que ainda não foram juridicamente esclarecidas, como, por exemplo, a questão o auxílio-moradia, que eu mesmo sou beneficiário. O Supremo Tribunal Federal (STF) entende que esse auxílio tem natureza de verba indenizatória e que é devido. Então, enquanto o Supremo não julgar essa questão, essa decisão está valendo e vamos considerar dessa forma também. Ou seja, não podemos cortar isso de ninguém”, argumenta o presidente da Corte. “Teremos cautela, mas sabemos da importância desse censo. Ele vai ter um impacto muito grande, vai gerar uma economia sensível de recursos para o Estado”.

Precedente. A medida deve seguir os moldes de uma ação já realizada na Casa. Em maio deste ano, o TCE-MG identificou que 43 servidores do próprio órgão – cerca de 2,5% do total de seus trabalhadores – vinham recebendo vencimentos acima do teto. Na época, a Corte também determinou a paralisação dos pagamentos e a devolução dos valores extras que, ao todo, somavam cerca de R$ 3 milhões.

Segundo a assessoria de imprensa do tribunal, os servidores que foram identificados com salários acima do teto já estão devolvendo de forma parcelada os valores excedentes ao permitido. Conforme o TCE, o parcelamento é feito visto que os descontos, de acordo com o Estatuto dos Servidores do Estado, não podem ultrapassar, mensalmente, 20% do salário líquido de cada agente.

Data de referência

Retroativo. Segundo Cláudio Terrão, a data de “corte” para a devolução dos salários foi estabelecida como 18 de novembro de 2015 por conta de uma decisão do STF. “Do ponto de vista jurídico, a questão do teto ficou definida em uma sessão naquela data, quando deixaram claro que, a partir dali, ninguém poderia arguir boa fé pelo recebimento destes recursos. Então, tem que devolver”, explicou Terrão.



Conselheiro foi ‘menino de rua’

Empossado como presidente do Tribunal de Contas de Minas (TCE-MG) em fevereiro, Cláudio Couto Terrão possui biografia incomum para os conselheiros da entidade. Por ser um cargo que depende da indicação de políticos, a composição do colegiado da Corte é, historicamente, feita por ex-deputados ou lideranças ligadas ao mundo político.

Terrão, no entanto, tem história curiosa. Natural do Rio de Janeiro, ele foi abandonado pela mãe quando tinha 6 meses de idade. Aos 8, fugiu da casa do pai e da madrasta para viver nas ruas. “Meu pai era alcoólatra, e isso resultou em uma série de dificuldades e problemas familiares em casa. Essa situação fez com que eu saísse de casa. Encontrei na rua a liberdade que a criança, sem o seio familiar, vai buscar”, conta.

Terrão chegou a dormir na rua e, dois anos depois, passou a morar com uma tia, onde retornou para a escola. “Não foi fácil, até por carregar um passado como menino de rua. Era agressivo e bagunceiro”, revela. Aos 18 anos, ingressou em um concurso da Aeronáutica para servir como técnico de aeronaves: “Foi o concurso mais difícil da minha vida, considero como minha maior vitória”. De lá, seguiu carreiras na Receita Federal e, posteriormente, como técnico do TCE.

A carreira de Terrão no TCE mineiro, no entanto, não escapou das polêmicas. Em 2015, matéria de O TEMPO mostrou que ele, mesmo ausente por um ano da Corte para estudar fora, continuou recebendo salário de cerca de R$ 30 mil e diárias de US$ 400. Considerando a cotação média do período, o gasto para manter o conselheiro na Europa chegou a R$ 35 mil por mês, além do salário.

Fonte O Tempo

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Companhia da Polícia Militar focada no atendimento às vítimas de violência doméstica

Dar acolhimento e segurança à mulher vítima de violência doméstica, um dos indicadores de criminalidade mais graves no Estado. Esta é a missão da 1ª Companhia de Prevenção à Violência Doméstica contra as mulheres (PVD) de Belo Horizonte, da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), pioneira no Estado e a segunda do país.

A unidade foi inaugurada no último dia 21 de novembro e é comandada pela major Luciana Ferreira, com um efetivo de 35 militares qualificados para realizar os atendimentos. Experiente nesta temática, a equipe é composta por 16 mulheres e 19 homens, com sete anos de atuação na área.
Trata-se do corpo militar que atuava na Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (PPVD), criada em 2010, treinada para dar a resposta adequada à vítima de violência doméstica e vai atuar em conjunto com outros órgãos do Governo de Minas.

Triagem
Cabe à PVD prestar o segundo atendimento às mulheres, a partir da triagem das ocorrências registradas no Disque 190, na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) e demais delegacias que recebem este tipo de ocorrência.
O atendimento de urgência, que será dado às vítimas pelos militares da PVD, é estabelecido de acordo com os critérios recorrência e gravidade, nos casos de violência física, psicológica, sexual, patrimonial e moral, para prestar a salvaguarda.
A instalação da companhia, localizada na Praça Rio Branco, Centro da capital, vai atuar a partir da expansão e modernização da atuação comunitária e da preservação da ordem pública por parte da PM, com a execução de estudo de casos e formulação de dossiê sobre o caso de violência contra a vítima para que ela tenha atendimento personalizado e humanizado.
O objetivo da gestão da Polícia Militar é aumentar a sensação de segurança por parte das vítimas e consolidar mecanismos de controle social, integrando os diversos órgãos de segurança pública do Estado para o melhor direcionamento da mulher em situação de violência doméstica.

Humanização
“Damos um tratamento humanizado, com uma série de visitas à casa dessas mulheres vítimas de violência doméstica. Apresentamos o serviço e a Lei Maria da Penha e mostramos as medidas protetivas a que elas têm direito, além de informarmos ao autor que ele está sendo permanentemente monitorado”, explica a major Luciana.
O estudo de caso e a elaboração do relatório sobre a situação das vítimas, feitos pela PMMG, avaliam em que circunstâncias elas se encontram. É considerado, por exemplo, se a violência é cometida pelo marido, namorado ou relações de cunho afetivo, o que torna a vítima ainda mais vulnerável, ou se há uma situação de baixa estima ou dificuldade financeira que esteja impossibilitando a mulher de sair do relacionamento abusivo. Com base nesse dossiê completo, a vítima vai receber atendimento e orientação.
Mulheres devem ser acolhidas de forma multidisciplinar
Em uma ação conjunta com diversos órgãos, como Ministério Público, Tribunal de Justiça e Defensoria Pública, as necessidades da mulher são atendidas de modo abrangente, como a busca por um abrigo ou serviços de setores jurídicos, para que consiga alcançar condições para sair da situação de violência.
“O pioneirismo da Polícia Militar na implantação da PVD é o resultado de uma atenção do governo do Estado para a mulher em situação de violência em Minas Gerais. A articulação com os demais órgãos do Estado para o direcionamento à proteção das vítimas é um avanço e uma conquista para todas nós, mulheres”, destaca a Major Luciana Ferreira, à frente da Companhia Independente de Prevenção à Violência Doméstica.
O trabalho, iniciado há pouco mais de uma semana, já apresenta alguns resultados positivos segundo a major. “Estamos otimistas e confiantes na execução de um trabalho de excelência para trazer a segurança e a proteção para a mulher mineira”, conclui.
Quando autorizou a criação da PVD, em 6 de setembro, o governador Fernando Pimentel lembrou que a violência contra a mulher é um problema que atinge diversos setores sociais.
“Ela é silenciosa e impacta a família. Não só a mulher, mas os filhos, os parentes, os vizinhos e os amigos. Quando você não coíbe, não previne e não investiga adequadamente, não dá o apoio e o suporte necessários que a denúncia precisa para que a justiça seja feita”, ressaltou o governador.
Além Disso
A criação da unidade reforça a política de prevenção adotada pelo Governo de Minas, por meio da PM, que já atuava com a Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (PPVD), criada em 2010, e agora totalmente unificada à Companhia de Prevenção à Violência Doméstica contra as Mulheres (PVD) de Belo Horizonte.
As patrulhas continuam presentes em 23 municípios mineiros e, somente neste ano, já realizaram cerca de 6,9 mil visitas, acompanhamento de cerca de 2,1 mil casos com Medidas Protetivas de Urgência (MPU), 472 eventos e a prisão de 37 pessoas em decorrência do descumprimento dessas medidas.
Fonte Hoje em Dia

Estado divulga data de pagamento do funcionalismo público

Prezados,
A Assessoria de Relações Sindicais da SEPLAG comunica a todas as entidades sindicais do Poder Executivo e reproduz abaixo, o informe da Secretaria de Estado da Fazenda.
“ A Secretaria de Estado da Fazenda informa as datas do mês de novembro para o pagamento dos salários dos servidores públicos do Executivo Estadual:
- 1ª parcela: 14/12(quinta-feira)
- 2ª parcela: 22/12(sexta-feira)
- 3ª parcela: 28/12 (quinta-feira)

Os critérios adotados no escalonamento continuam os mesmos:
- servidores com salário de até R$3 mil líquidos (75% do funcionalismo) recebem integralmente na primeira parcela;
- servidores com salários até R$ 6 mil líquidos (17% do funcionalismo) recebem uma parcela de R$3 mil e o restante na segunda parcela;
- servidores com salário acima de R$6 mil líquidos (8% do funcionalismo) recebem R$3 mil na primeira parcela, R$3 mil na segunda parcela e o restante na terceira parcela.”
Atenciosamente,
Itamara Pires
SEPLAG/ARS

EXCEDENTES DA POLÍCIA CIVIL - OFICIALMENTE AUTORIZADO A CONVOCAÇÃO DE 450 INVESTIGADORES

A Câmara de Orçamentos e Finanças (COF) informou por meio de ofício Nº 1630/17/2017, nesta segunda-feira (04) a autorização para convocação de 450 investigadores da Polícia Civil de Minas Gerais.
Confira clicando aqui

PORTE DE ARMA DE FOGO PARA AGENTES SOCIOEDUCATIVOS É APROVADO EM 1º TURNO NA ALMG

Aprovado nesta quarta-feira (6), o Projeto de Lei nº 1.973/2015 de autoria do deputado estadual Cabo Júlio, que dispõe sobre o porte de arma de fogo para os Agentes Socioeducativos como medida necessária para ampliar a segurança pessoal e de seus familiares.

Confira como foi a votação no plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).
 Clicando Aqui :






ATO DE BRAVURA! POLICIAIS MILITARES SALVAM SETE PESSOAS EM ENCHENTE EM BELO HORIZONTE

POLICIAIS MILITARES SALVAM SETE PESSOAS DA ENCHENTE NO BAIRRO SANTO ANTÔNIO EM BELO HORIZONTE/MG.
No ultimo sábado (02/12/2017) quatro policiais militares arriscaram suas vidas para salvar sete pessoas que ficaram ilhadas na enchente em um veículo no bairro Santo Antônio. As águas chegaram a quase tampar o veículo.
Graças à ação rápida dos policiais militares uma tragédia não se repetiu, na noite de sábado. Uma grande tempestade caiu em Belo Horizonte na Rua Joaquim Murtinho, entre a Rua Marquês de Maricá e Avenida Prudente de Morais, formando-se um grande alagamento no local. A água atingiu aproximadamente dois metros de altura, encobrindo todos os veículos que estavam estacionados na via.
O veículo HR-V com sete ocupantes estava descendo a rua, quando a motorista foi surpreendida com a elevação rápida do nível da água da chuva, que acabou sendo levado pela correnteza para a parte da via com maior desnível. Os setes ocupantes não conseguiam sair do veículo, devido a uma possível pane na parte elétrica, o que travou as portas, impedindo-as de serem abertas e ficando às vítimas ilhadas no interior do veículo.
Neste momento, duas viaturas da Polícia Militar, estavam próximo ao local fazendo o patrulhamento, quando ouviram os moradores dos prédios gritando por socorro, dizendo que havia pessoas presas no carro se afogando. Rapidamente, os militares deslocaram para o local, e sem medir esforços, mesmo sabendo dos riscos que aquela ação representava, entraram na água e conseguiram com êxito retirar todos os ocupantes do interior do carro, prestando o devido socorro às vítimas.
Fato semelhante aconteceu no mesmo local no ano de 2009, onde dois idosos passaram por um drama parecido, mas não tiveram a mesma sorte e morreram afogados no interior do veículo. Graças à ação exitosa dos militares, tal tragédia não se repetiu e todos saíram bem e ilesos do sinistro.


Assaltos a bancos

Os assaltos a agência bancárias de cinco cidades mineiras, na madrugada da última quarta-feira, expuseram a fragilidade da segurança pública no Estado. Bem-armados e organizados, os bandidos encontraram pouca resistência.
Esta foi maior em Pompéu, na região Centro-Oeste, com 30 mil habitantes. Contando com um efetivo da Polícia Militar de 23 homens, não se sabe quantos deles enfrentaram os criminosos, que atacaram também o quartel.
Os policiais levaram a pior. Um morreu e outro ficou gravemente ferido. No tiroteio, um trabalhador foi atingido e morreu. Quatro assaltantes foram presos. Em Morro do Ferro, distrito de Oliveira, outro policial foi ferido.
O governo estadual atribuiu a responsabilidade do combate aos assaltos a bancos à Polícia Federal, alegando que os bandidos fazem parte de organizações criminosas, sendo provenientes de outros Estados.
Conforme disse, Brasília não tem ajudado os governos estaduais. A PF respondeu que segurança é atribuição da União, dos Estados e dos municípios e que dois dos presos, com extensas fichas criminais, são de Minas.
A discussão é improdutiva. Devia ter se dado antes, quando foi criada uma força-tarefa para combater esses crimes, formada pela PM, Polícia Civil, PF e representantes dos bancos e do sistema prisional do Estado.
Para especialistas em segurança pública, adianta pouco agir durante os assaltos. Confrontos põem em risco a vida de policiais e de civis. O que precisa ser feito é dissuadir os criminosos de praticar esse e outros delitos.
As autoridades policiais reclamam das leis, que supostamente protegem os assaltantes, e dos bancos, que não investem quanto deveriam em segurança. O Estado, ao contrário, tem feito grandes investimentos.
A começar do efetivo. A PM tem 42 mil homens, o que dá uma média de 50 policiais para cada um dos 853 municípios mineiros. Com certeza, sua distribuição espacial contém falhas, e isso é um convite aos criminosos.
Fonte O Tempo

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

25 sinais de que você é filho de um policial

Se você é o primeiro policial na sua família, há algumas coisas que você deve saber sobre como é ser seu filho

Se você cresceu em uma casa de policiais, como eu, você pertence a um clube exclusivo que influenciou de forma única sua educação e como você se comporta como um adulto.

Se você é o primeiro policial na sua família, há algumas coisas que você deve saber sobre como é ser seu filho. A lista a seguir reúne algumas das coisas sobre as quais os filhos de policiais passam horas reclamando, conversando e rindo.
Espero que esta lista faça todos os policiais (e seus filhos!) rirem. E se você é um filho de policial, adicione seus próprios pensamentos sobre esse assunto na área de comentários abaixo. Você sabe que você é um filho de policial se:

1.  Você foi colocado em aulas de artes marciais pouco depois de sais do jardim de infância.
2.  Você tem dificuldade em confiar em estranhos.
3.  Armas fazem você se sentir confortável e seguro.
4.  Você carrega uma arma com você o tempo todo – spray de pimenta, uma faca de bolso ou mesmo uma arma de fogo.
5.  Você questiona as táticas de todos os policiais de filmes e da TV – seus pais fizeram isso e provavelmente arruinaram alguns filmes / programas de TV para você.
6.  Seus amigos parecem incrivelmente ingênuos (eles não ouviram as histórias da “vida real” que você provavelmente ouviu).
7.  Todos os amigos dos seus pais estão envolvidos de alguma forma com o serviço policial.
8.  Mais de uma vez você já ouviu alguém dizer: “Seus pais são policiais!? Uau, você não deve conseguir engana-los nunca.”
9.  Quando você diz às pessoas que você é filho de um policial, eles imediatamente assumem que você é completamente certinho ou extremamente rebelde (como se você não pudesse estar em qualquer lugar entre os dois).
10.  Você gastou uma boa parte do seu tempo em quartéis e delegacias de polícia (e isso foi uma experiência positiva).
11.  Você já foi reconhecido por policiais amigos dos seus pais na rua que se lembraram de “quando você era um bebê”.
12.  Seus amigos foram autorizados a fazer certas coisas ou a ir certos lugares sozinhos (como ao shopping, carnaval ou a uma festa) muito mais jovens que você.
13. Era normal que seu pai ou mãe policial não estivesse presente em um jogo de futebol, uma festa de aniversário ou até mesmo uma noite de Natal.
14.  A proteção excessiva de seus pais o deixou louco quando criança, mas você ficou agradecido por isso quando ficou mais velho.
15.  Mais de uma vez, você disse aos seus pais: “Pare de pensar como um policial por apenas um segundo”.
16.  Ao contrário de muita gente, quando você vê uma viatura policial, você sorri e acena para os policiais.
17.  Você era o único em uma discussão sobre a polícia na escola ou na faculdade que defendia apaixonadamente as ações dos policiais.
18.  A maioria dos seus amigos eram filhos de policiais.
19. Era normal que sua mãe ou seu pai o colocasse na cama para dormir e, em seguida, saíssem para trabalhar durante a noite.
20.  Seu pai era visto como um dos pais mais legais pelos seus amigos.
21.  Um dia normal de diversão familiar pode ter incluído algumas horas no estande de tiro ou com uma espingarda de chumbinho.
22.  Toda vez que você fazia um novo amigo, seus pais tinham que saber o nome completo e a data de nascimento de todos os que viviam na casa dele antes de você poder visita-lo.
23.  Você valoriza seu pai policial mais e mais à medida que envelhece porque você percebe o quão forte eles devem ser para ir ao trabalho todos os dias sabendo que eles podem não voltar para casa.
24.  Você se orgulha de seus pais todos os dias.
25. Mesmo que seus pais tenham perdido algumas coisas que desejava que eles não tivessem, nunca tenham ficado ricos e tenham obrigado você a seguir um conjunto de regras gigante, você ainda os ama e o que eles fazem.

É ótimo ser filho de um policial e eu não desejaria nada diferente para minha vida.
Este artigo foi publicado originalmente por PoliceOne

O SUB COMANDANTE GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS NÃO CUMPRE COM O PROMETIDO E PREJUDICA A VIDA DE TODOS OS NOVOS SARGENTOS FORMADOS NO CFS - 2017

No início do ano de 2017 o Sub Cmt Geral da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais - Coronel André Leão foi pessoalmente conversar com os discentes do Curso de Formação de Sargentos 2017 e prometeu que atenderia todos os militares na escolha das regiões como primeira opção.

No discurso o Coronel afirmou que o policial militar voltaria pra região que escolhesse para acabar com a insatisfação da sua tropa e proporcionar melhor qualidade de vida aos policiais militares que viveriam próximos de suas famílias.

Em uma decisão descabida e sem dar nenhuma satisfação para os novos Sargentos o comando da instituição volta atrás na palavra e determina que os militares sejam designados conforme claro e classificação da nota de curso. Essa decisão irá prejudicar dezenas de militares e seus familiares que não irão conseguir retornar para próximo de suas casas. E essa notícia foi repassada aos futuros sargentos apenas um fim de semana antes da formatura, retirando qualquer possibilidade de planejamento. Com apenas dois dias todos esses militares terão que decidir o seu destino.

*Que momento nós vivemos hoje que não podemos confiar no Comando de uma Instituição tão importante como a Polícia Militar do Estado de Minas Gerais?*

Veja a mensagem que o Comando da Instituição enviou aos discentes do CFS - 2017 no início desse ano.
----------------------------------------
Prezados policiais militares,

Boa tarde!

Como parte de uma política de gestão de pessoas e valorização profissional, o Comando da Instituição está adotando uma série de medidas visando a atender aos pleitos de movimentação dos policiais militares para regiões onde haja claros.

Após estudo de impacto de efetivo e avaliação do SISMOV, o Comando decidiu atender à primeira opção (RPM) de classificação manifestada pelos formandos do CFS/2016, desde que a movimentação se dê por interesse próprio e, portanto, não gere pagamento de ajuda de custo.

No próximo ano, o procedimento deve ser idêntico. Até 2017, pretendemos efetivar todas as movimentações de Sargentos, Cabos e Soldados registradas no SISMOV. Para pedidos mais antigos, os interessados serão novamente consultados sobre o interesse na transferência. Os claros eventualmente restantes serão supridos com os soldados que concluirão o CFSd em 2018.

O propósito dessas medidas é “limpar” o SISMOV e compatibilizar os interesses dos militares com as necessidades institucionais, ratificando o compromisso do Comando com a valorização das pessoas e a promoção do bem-estar dos profissionais de segurança pública.

Fonte Blog da Renata