Sigam-me!!

Sigam-me!!

Sigam-me

terça-feira, 22 de março de 2016

Só o estado de São Paulo vai devolver mais de R$ 20 milhões. Veja alista dos estados que devolverão o valor do IPVA para os motoristas.


Este ano, os governos começam a devolver o dinheiro do IPVA, do ano passado, de carros roubados e furtados. Só o estado de São Paulo vai devolver mais de R$ 20 milhões.


Num período de seis meses, a administradora Ana Lúcia Ratti teve duas surpresas. “Eu deixei o carro perto do trabalho, fui numa reunião, quando voltei não estava mais lá”, conta.

A segunda surpresa? Os ladrões também roubaram o carro do marido. “Esse o prejuízo foi maior porque era um carro antigo, carro de colecionador, e não tinha seguir”, diz Ana.

Quem é vítima desse tipo de crime tem direito a receber o valor do IPVA que foi pago no ano. Em São Paulo essa lei é de 2008, mas ela existe também em outros estados como Minas Gerais, Goiás e Ceará, por exemplo.

Em São Paulo, a Secretaria da Fazenda faz o depósito numa agência do Banco do Brasil e o dinheiro fica lá por dois anos. Depois o valor vai para um posto da Secretaria da Fazenda e fica depositado por outros três anos. Se o contribuinte não correr atrás, depois desses cinco anos, perde o dinheiro.

“Isso é levantado pela Secretaria da Fazenda a partir dos BO. O valor da restituição é calculado a razão de 1/12 avos por mês da perda de propriedade do veículo”, explica o supervisor fiscal da Secretaria da Fazenda de SP, Gabriel Luís Osés Lassa.

O motorista que pagou o valor integral do IPVA em janeiro: R$1200, por exemplo, e o carro dele foi roubado ou furtado nesse mesmo mês, têm direito a receber tudo o que pagou. Já, se o roubo ou furto acontecer em abril, o motorista terá direito a receber R$ 900, o que equivale aos meses restantes do ano.

Apesar de no ano passado, mais de 189 mil veículos terem sido roubados ou furtados, e como muito motorista está com o IPVA atrasado, só uma parte vai receber o imposto de volta, que começa a cair na conta este ano. “A partir do momento que o veículo é recuperado, volta a incidir o imposto”, explica Gabriel.

Ana soube pela reportagem que tinha direito à restituição do imposto, e claro, comemorou a notícia. “Pelo menos, restitui um pouquinho do prejuízo, né?”, fala Ana.

Para receber a restituição do IPVA, o dono do veículo precisa levar no Banco do Brasil a identidade e o documento do carro. Se o ladrão roubou também o documento, essa informação deve constar no Boletim de Ocorrência.

Veja abaixo a lista de alguns estados que restituem o IPVA:

SÃO PAULO

A Secretaria de Fazenda do estado já começou a devolver o IPVA para proprietários de veículos roubados. O reembolso é referente à restituição proporcional do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e beneficia os proprietários que haviam pago o imposto quando ocorreu o crime.  Clique aqui e veja como restituir o valor do IPVA de veículos roubados.

MINAS GERAIS

A devolução é proporcional ao período que a pessoa ficou sem o veículo, desde que ele foi roubado até o dia 31/12 de cada ano. O prazo é de cinco anos para fazer o requerimento. O pedido pode ser feito a qualquer momento na Secretaria da Fazenda.

CEARÁ

No Ceará, o motorista que tiver o carro roubado só pode pedir isenção do IPVA caso o roubo tenha ocorrido até o último dia do ano anterior, ou seja, para não pagar o IPVA de 2016,  o veículo precisa ter sido roubado até o dia 31 de dezembro de 2015. Neste caso, o motorista precisa se dirigir à um posto da Secretaria da Fazenda do Ceará com um Boletim de Ocorrência, dá-se início a contagem de 30 dias para o processo de isenção iniciar.

GOIÁS

O Detran/Go isenta do pagamento do IPVA, o motorista que tem o carro roubado, desde que ele comprove que foi vítima de roubo. Se o veículo for encontrado, a isenção é proporcional ao tempo em que o dono ficou sem ele. A Secretaria da Fazenda de Goiás esclarece que o motorista que tiver o veículo roubado ou furtado no Estado pode pedir a restituição do IPVA "não utilizado" à Sefaz. O pedido é feito em requerimento padronizado, disponível no site www.sefaz.go.gov.br, e deve ser entregue nas delegacias fiscais, nas unidades Vapt Vupt da Secretaria e no protocolo geral, no complexo fazendário.

TOCANTINS

No Tocantins existe uma lei de 2001 que determina a devolução do IPVA de veículos roubados e furtados. Diferente de alguns estados, existe um calendário para o pagamento do imposto, que varia de acordo com o final da placa. O dinheiro devolvido irá corresponder ao proporcional do IPVA.

PARÁ

Para obter a devolução de imposto já pago é necessário protocolar processo junto a Secretaria da Fazenda. Chamado de restituição de indébito, os detalhes do pedido estão em

http://www.sefa.pa.gov.br/index.php/orientacoes/manual-de-atendimento/1209-restituicao-indébito. O pedido é feito junto as Coordenações regionais da Secretaria da Fazenda em todo o estado.

SERGIPE

Para pedir a restituição, a pessoa precisa dar entrada no pedido diretamente na Secretaria da Fazenda, mas tem que levar uma documentação que inclui o boletim de ocorrência da polícia e também a comprovação de que informou o roubo do veículo no DETRAN. Além disso, o pagamento só ocorre no exercício seguinte ao do IPVA que já foi pago.

PERNAMBUCO

A Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) informa que realiza a devolução do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de carros roubados. O valor é restituído com base no período em que o proprietário permaneceu sem o carro, sendo computado mensalmente. Ou seja, o contribuinte pode ter uma devolução de 1/12 avos até 12/12 avos do valor pago de imposto.

BAHIA

Para pedir a restituição, o motorista deve registrar o Boletim de Ocorrência na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos e, com isso, essa ocorrência já passa a constar no sistema do Detran. No exercício posterior, o contribuinte deve solicitar através de processo a devolução do IPVA em uma unidade da Sefaz no SAC, e receberá em conta corrente o valor  proporcional referente aos meses que ele ficou sem a posse do veículo.

PARAÍBA

Na Paraíba, segundo a Receita Estadual, todo contribuinte que pague IPVA tem direito a receber a devolução do valor pago. Para ter direito é preciso ir até a Receita Estadual com o boletim de ocorrência policial e os comprovantes de compra do veículo.

RIO GRANDE DO SUL

Para receber a restituição, o dono do carro tem que registrar a ocorrência e encaminhar requerimento à Receita Estadual. Quando o dinheiro é liberado após o requerimento à Receita Estadual, o dono do carro não é avisado. Mas pode acompanhar o processo pelo site da secretaria (www.sefaz.rs.gov.br).

RIO DE JANEIRO

Para restutuir o valor do IPVA, o motorista não é avisado e tem que abrir um processo nas inspetorias para obter a restituição. O registro do Boletim de Ocorrência é basta para obter o direito à restituição, nos termos do art. 13-A da Lei 2877/97, pois há comunicação entre os sistemas do DETRAN_RJ e da SEFAZ_RJ, que permitem que seja visualizado o cadastro do roubo nos sistemas.  O formulário de restituição está no site da Secretaria da Fazenda.           

DISTRITO FEDERAL

O contribuinte tem de comunicar à Secretaria de Fazenda, pessoalmente em uma das agências da Receita do DF, o roubo e apresentar o BO. A partir da reclamação é aberto processo administrativo que irá gerar a cobrança proporcional do valor do imposto.

Se o contribuinte já tiver pago o valor total, fazemos a restituição. Caso não tenha pago, ele ganha um prazo para pagamento e calculamos o valor proporcional ao tempo de uso do veículo até a ocorrência.

RECIFE

A Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) informa que realiza a devolução do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de carros roubados. O valor é restituído com base no período em que o proprietário permaneceu sem o carro, sendo computado mensalmente. Ou seja, o contribuinte pode ter uma devolução de 1/12 avos até 12/12 avos do valor pago de imposto.

MARANHÃO

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) informa que o estado do Maranhão não adota a medida de restituição de valor pago do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), nos casos de veículos roubados.

No entanto, o Maranhão não realiza a cobrança de IPVA's futuros, sendo que, para que isso aconteça é necessário que o proprietário do veículo furtado dê entrada a um processo de comunicação de roubo (com requerimento, CPF do requerente, Boletim de Ocorrência policial ou Quaisquer outros documentos relativos à justificativa) junto à Secretaria de Estado da Fazenda e junto ao DETRAN-MA, para cancelamento de cobrança do imposto ao proprietário do veículo roubado.



AMAZONAS

O Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz) informou que não devolve as quantias pagas, apenas interrompe a cobrança a partir do momento em que é apresentado o Boletim de Ocorrência.

MATO GROSSO

A partir do registro do Boletim de Ocorrência, a polícia informa ao Detran a data do roubo e a partir deste informe o IPVA é suspenso. Se o imposto já estiver pago, no vencimento do imposto no ano seguinte ao sinistro, o contribuinte precisa entrar com processo na Sefaz solicitando a restituição. O valor restituído é proporcional aos meses do ano em que o motorista ficou sem o carro (se o roubo ocorreu em março, é recolhido o proporcional a janeiro, fevereiro e março e devolvido o restante.) A restituição é feita por depósito na conta do contribuinte.

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2016/03/governos-de-alguns-estados-restituem-ipva-de-carros-roubados.html






AUDIÊNCIA PÚBLICA VAI DEBATER INSERÇÃO LABORAL PARA DEPENDENTES QUÍMICOS EM RECUPERAÇÃO


A Comissão de Prevenção e Combate ao uso de Crack e Outras Drogas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) debate na próxima terça-feira (22/03) o Projeto de Lei (PL) 2.227/2015 que autoriza o Governo do Estado de Minas Gerais criar o Programa de Inserção Laboral para usuários de drogas em recuperação. A audiência foi requerida pelo Deputado Cabo Júlio, que também é autor da proposição, e será realizada às 16 horas, no Plenarinho II.

A proposição está em tramitação na ALMG e recebeu parecer pela legalidade na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com emenda. O texto original, além de autorizar a criação do programa, obriga o Estado a reservar para esses usuários 2% do total de vagas geradas em cada contrato de obras públicas ou de serviços contratados. Também estabelece os requisitos para que o usuário de drogas possa se beneficiar do programa. A CCJ opinou pela supressão do artigo 1º, que “autoriza” a criação do programa, por entender que o Executivo já possui essa autorização, por ser matéria de sua atribuição. Mas manteve a essência da proposição: a reserva de vagas.

Ao apresentar a proposição, Cabo Júlio argumentou que a questão da droga vem afetando todos os segmentos da sociedade, trazendo com ela uma larga variedade de consequências, incluindo aumento da criminalidade e fragilidade da vida familiar, o que representa mais um desafio para a gestão pública. ''É nosso papel encontrar meios, nas políticas públicas, de reinserir essas pessoas no mercado trabalho. É nosso dever e nosso compromisso. Acredito que este projeto seja um passo inicial para a organização de um sistema de empregos que possa atender essa parcela excluída da sociedade", afirma.

O deputado lembrou que, há 15 anos, fundou um centro de recuperação para dependentes químicos. "Posso falar com propriedade das dificuldades que o ex-dependente químico ou o interno encontram para voltarem ao mercado de trabalho. Essa dificuldade, muitas vezes, está diretamente relacionada à recaída do usuário ao mundo das drogas e do álcool", lembrou.

Convidados - Foram convidados para a audiência pública os secretários de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop) e de Defesa Social (Sedes), Murilo de Campos Valadares e Bernardo Santana de Vasconcellos, respectivamente; o agente da Polícia Federal e coordenador Estadual do Programa Maçonaria a Favor da Vida - Contra as Drogas, Danilo Emanuel de Oliveira Santos de Treminio Salas; o subsecretário de Políticas Sobre Drogas da Sedes, Rafael Miranda Alves Pereira; o subsecretário de Trabalho e Emprego da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, Antônio Roberto Lambertucci; a subsecretária de Políticas e Ações de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Maria do Carmo; e o subsecretário de Assuntos Municipais da Secretaria de Estado de Governo (Segov), Marco Antônio Viana Leite.

Também foram convidados o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Júnior; o presidente do Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas (Conead), Aloísio Antônio Andrade de Freitas; o coordenador do Centro de Referência Regional em Álcool e Drogas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Frederico Duarte Garcia; o professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), João César de Freitas Fonseca; a presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas de Belo Horizonte, Soraya Romina Santos; e, finalmente, a vice-presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Betania Peixoto Lemos.

Read more at http://blogdocabojulio.blogspot.com/2016/03/audiencia-publica-vai-debater-insercao.html#qoYKH8qlo4sjrjoZ.99

PMRN passa a confeccionar Termo Circunstânciado (TCO)


TCO na PMRN

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte entrou para o rol das polícias militares brasileiras autorizadas a confeccionar Termos Circunstanciados de Ocorrência. A decisão é do Poder Judiciário Estadual, autorizando a PMRN a produzir o documento lavrado em ocorrências de menor potencial ofensivo.
Veja detalhes:
O Diário de Justiça Eletrônico da última sexta-feira (11) trouxe publicado o Provimento nº 144/2016 que faculta aos Magistrados de 1ª Instância do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Norte a recepção de Termos Circunstanciados lavrados por policiais militares, rodoviários federais ou ferroviários federais.
A decisão considerou o que preceitua o art. 69 da Lei dos Juizados Especiais quando autoriza a autoridade policial que tomar conhecimento da ocorrência lavrar termo circunstanciado. “Os termos circunstanciados constituem mero relatório sumário da infração, sem qualquer feição jurídica”, considerou o Desembargador Saraiva Sobrinho ao autorizar o recebimentos pelos magistrados de TCO’s confeccionados por policiais militares.

Fonte: http://abordagempolicial.com/2016/03/pmrn-tco/

OAB sofre racha após apoio ao golpe; advogados cogitam nova entidade

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) poderá não resistir às fissuras criadas devido o apoio ao golpe contra a democracia. Na sexta-feira (18), o Conselho decidiu defender o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) cujo trâmite cabe ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, réu na Lava Jato.
Na semana passada, advogados já haviam dado “impeachment” na seccional da OAB do Paraná. “A Ordem errou ao apoiar um movimento que tem o deputado Eduardo Cunha como articulador na Câmara”, criticou o advogado André Passos.
A posição golpista do Conselho Federal e da maioria das seccionais gerou protestos de advogados em todo o país, que veem similaridade com 1964 — quando a Ordem também apoiou a ditadura militar até a edição do AI-5, em 13 de dezembro de 1968.
Na próxima terça-feira (22), em Curitiba, juristas realizarão um Ato em Defesa da Democracia. O evento, aberto ao público, será às 19 horas no salão nobre da Faculdade de Direito da UFPR. Possivelmente se avance na discussão sobre “Uma Nova Ordem”, ou seja, criação de uma nova autarquia que represente todos os advogados brasileiros.
“O governador tucano cometeu irregularidades muito mais gravosas no âmbito financeiro e orçamentário e nunca a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional Paraná pediu o Impeachment do governador, apenas com questionamentos mais dóceis”, comparou.
A seguir, leia sobre o Ato em Defesa da Democracia:
Os Juristas pela Democracia convidam para o Ato em Defesa da Democracia, que ocorrerá no dia 22, terça-feira, às 19h, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da UFPR.
Na oportunidade serão defendidos os fundamentos da República Federativa e do Estado de Direito, o Sistema de Justiça e a necessidade de garantia dos Direitos Fundamentais da Constituição Federal de 1988. Ao final será lida a Carta de Curitiba e aberta para adesão.
O evento é aberto ao público e contará com a presença e o apoio de Domingos Dresch da Silveira (Procurador da República e Professor), Marcelo Lavenére Machado (ex-Presidente da OAB Nacional), Carlos Frederico Marés de Souza Filho (ex-Procurador Geral do Estado e Professor), Manoel Caetano Ferreira Filho (Advogado e Professor), Priscilla Placha Sá (Advogada e Professora), José Antônio Peres Gediel (Procurador do Estado e Professor), Adriano Zocche (Juiz de Direito/MG), Lívia Martins Salomão Brodbeck (Defensora Pública), Cláudio Antônio Ribeiro (Advogado), Melina Fachin (Advogada e Professora), Jacinto Miranda Coutinho (Advogado e Professor), Márcio Berclaz (Promotor de Justiça), Nicholas Moura e Silva (Defensor Público), Vera Karam de Chueiri (Professora), André Giamberardino (Defensor Público e Professor), Clara Roman Borges (Advogada e Professora), Fernando Redede Rodrigues (Defensor Público), Marcos Gonçaves (Advogado e Professor), Rafael Garcia Rodrigues (Procurador do Trabalho), Mariana Martins Nunes (Defensora Pública), Luiz Fernando Delazari (Advogado), Darci Frigo (Advogado), Eduardo Faria Silva (Advogado e Professor), Dezidério Machado Lima (Defensor Público), Luiz Carlos da Rocha (Advogado), Anderson Marcos dos Santos (Professor), Ivete Caribé da Rocha (Advogada), Daniel Godoy (Advogado), Leandro Franklin Gorsdorf (Professor e Advogado), Wisley Rodrigo Santos (Defensor Público), Paulo Cinquetti Neto (Defensor Público), Ricardo Prestes Pazello (Professor), Camille Vieira da Costa (Defensora Pública), Lauro Gondim Guimaraes (Defensor Público), Kellyana Veloso (Pesquisadora), Ramon Bentivenha (Advogado), Fernando Prioste (Advogado), Naiara Andreoli Bitencourt (Advogada), Vinicius Cascone (Advogado), Nasser Ahmad Allan (Advogado e Professor), Rondineli Vitor Pereira dos Santos (Advogado), Juliana Rodrigues Abalem (Advogado), Márcio de Sessa (Advogado e Professor), Rosa Maria Zaia Borges (Professora), Demitri Nóbrega Cruz (Advogado), Virginius Jose Lianza da Franca (Advogado), Flávia Eliza Holleben Piana (Advogado), Rodrigo Gonçalves (Advogado), Hildo Alceu de Jesus Junior (Advogado), Alexandre Ronaldo da Maia de Farias (Advogado), Rodrigo Romeiro (Gestor Público), João Chaves (Defensor Público Federal), Eduardo Braga Goldenberg (Advogado), Rodrigo Gava (Advogado), Marco Antônio Carlos (Advogado), Ligia Melo (Advogado), Ana Paula Cusinato, Cristina Timponi Cambiaghi (Advogado), Vanina Lamaita Aguiar (Advogado), Leonardo Carneiro Assumpção Vieira (Advogado), André Passos (Advogado), Johanes Lopes de Moura (Advogado), Eneida Desiree Salgado (Advogada e Professora), Tarso Cabral Violin (Professor), Rogério Bueno (Advogado), Monica Taborda Violin (Advogado), Ana Paula Magalhães (Advogado), Tatyana Scheila Friedrich (Professor), Marleide Ferreira Rocha (Advogado), Daniele Pontes (Advogado e Professora)
Apoiadores do evento:
1. André Feiges – Advogado
2. June Cirino dos Santos – Advogada
3. Murilo Fidelis – Advogado
4. Erian Karina Nemetz – Advogada
5. João Guilherme Walski de Almeida – Advogado
6. Edivanildo Barbosa – Advogado
7. Matheus Lima de Souza – Advogado
8. Dante Barleta Neto – Advogado
9. Bruno Henrique Borges – Advogado
10. Paula Talita Cozero – Professora e advogada
11. Eloísa Dias Gonçalves – Professora e Advogada
12. Rubens Bordinhão de Camargo Neto – Advogado
13. Guilherme Uchimura – Advogado
14. Stephanie Wakabayashi – Advogada
15. Daiane Machado – Estudante do PRONERA
16. Kessye Karynne Lui – Advogada
17. Cesar Augusto Kato – Advogado
18. Karina Kaled Jovtei – Advogada
19. Jeniffer Beltramin Scheffer – Advogada
20. Geovane Couto da Silveira – Acadêmico de Direito
21. Bernardo Pinhon Bechtlufft – Advogado
22. Andressa Garcia Dal Bosco Dall Agnol – Advogada
23. Renan Guedes Sobreira – Pesquisador
24. Tânia Mandarino – Advogada
25. Pricila Aquino – Advogada
26. Sara Gil Contini – Advogada
27. Fernando Gallardo Vieira Prioste – Advogado
28. Maria Juracy Aires Dona de Casa
29. Andre Araujo – Professor
30. Michel Knolseisen – Professor e Advogado
31. Helton Tiago Luiz Lacerda – Advogado
32. Julia Heliodoro Souza Gitirana – Advogada
33. Marcia Yamamoto – Advogada
34. José Rafael de Moraes Custódio – Advogado
35. Marcelo Paulo Wacheleski – Advogado e Professor
36. Ananda Puchta – Advogada
37. Igor Augusto Lopes Kobora Advogado
38. Adriana Frazão da Silva Advogada
39. Patricia Monteiro de Lara – Advogada
40. Jonas Augusto de Freitas – Advogado
41. Desirée Sousa – Advogada
42. Claudio Augusto Larcher – Advogado
43. Amanda Gabriela Alves Pereira – Advogada
44. Leandro Franklin Gorsdorf – Professor e Advogado
45. Luciane Maria Mezarobba – Advogada
46. Amanda Moraes e Bueno – Advogada
47. Elenilde da Silva Leão Bezerra – Advogada
48. Thiago Moreira dos Santos – Advogado
49. Rainan costa da Silva – Acadêmico de Direito
50. Esmael Morais – jornalista e Acadêmico de Direito                                                             51. José Luiz Barbosa - Advogado e pós graduado em ciências penais.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Presidente da AMT - PM/BM recebe homenagem


 O presidente da AMT - PM/BM, Sgt Robledo Manoel dos Santos, recebeu nesta quarta feira (09) um CERTIFICADO DE AGRADECIMENTO COMO RECONHECIMENTO PELOS RELEVANTES SERVIÇOS PRESTADOS ao 9º BME - Batalhão de Missões Especiais. O evento foi realizado no auditório da 9ª RISP na comemoração do aniversário de 1 ano de criação do BME em nossa cidade. O certificado foi conferido pelo Comandante da 9ª RPM, Cel Volney Halan Marques e pelo Comandante do 9º Batalhão de Missões Especiais - Major Flávio Umberto Simplício de Lira.

Renato Cury
Assessor de Comunicação da AMT








quarta-feira, 2 de março de 2016

Mais uma excursão para Caldas Novas realizada com sucesso

Aconteceu neste domingo (28) a 2ª excursão para Caldas Novas (GO) com transporte de inda e volta inteiramente grátis, mas entrada no Náutico Praia Clube, somente para sócios e dependentes legais. 

Um dos participantes, o Sgt Araújo que foi com sua família, disse que “foi uma viagem excelente e tranquila em ônibus confortável, com qualidade e segurança. Parabenizo ao Sgt Robledo – presidente da AMT e sua diretoria, ao Sgt Bragança que foi em seu veículo particular dando suporte, bem como toda a administração e funcionários que trabalharam para o sucesso da viagem. O Náutico é um clube de excelente padrão, que nos proporcionou momentos de lazer e descanso em meio à família e amigos.”
Outra viagem está sendo programada e tão logo esteja organizada, estaremos divulgando.
Sgt Robledo Manoel do Santos
Presidente da AMT
Renato Cury
Assessoria de Comunicação










terça-feira, 1 de março de 2016

Projeto NASCE

O Sgt Denilson Borges – vice presidente da AMT informa:

O Projeto NASCE (Núcleo de Ação Social pela Cidadania e Esporte) Voluntários voltou com suas atividades este ano.
No bairro Jardim América, as atividades de futebol e Jiu Jitsu estão acontecendo no seguinte endereço:
O endereço do poliesportivo do Jardim América fica na Av. Anália Resende Siquieroli, 2625, esquina com a Av. Cleanto Vieira Gonçalves.
Os dias e horários de atividade são:
Horários de atividades no Jardim América 
Segunda: Manhã
Terça: Manhã e tarde
Quarta: Manhã e tarde
Quinta: Manhã e tarde
Sexta: Manhã 
Horário: das 09h às 11h e das 14h às 16h 
Jiu-Jitsu infantil:
Terça e quinta das 09h30 às 11h00
Das 14h30 às 16h00

Jiu-Jitsu adulto:
Segunda, quarta e sexta das 09h30 às 11h30 

O presidente da AMT, Sgt Robledo, disse comentou sobre o projeto: “A AMT apoia estas atividades, como forma de proporcionar às crianças e jovens, o resgate para a sociedade, levando para casa conceitos para formação do caráter e da personalidade, tirando do convívio das ruas e de vícios. Esta é uma das finalidades da AMT.”
Maiores informações: 
Sgt Denilson: 9 8841 8491